Crônica sobre um relacionamento perfeito

22 Flares Twitter 0 Facebook 22 Pin It Share 0 Google+ 0 22 Flares ×

MATCHCOM

– Eu e as meninas marcamos um encontro de casais para a próxima quinta. Já coloque na agenda.

Sair na quinta não era o que ele queria. Mas ele era o companheiro dela. Iria, não pela sua vontade, mas pela parceria. Mesmo que precisasse matar seu futebol pra isso.

– Tudo bem, amor.

– Veja se não vai com aquela sua calça azul de sempre. O Dani da Carol está sempre cheiroso e bem arrumado.

Ele não se vestia como o “Dani”. Gostava de suas roupas simples. Não se considerava desleixado e vestia aquilo que achava combinar com seu modo de ser. O mesmo que ela já conhecia desde que saíram pela primeira vez.

– Claro, amor. Vou com aquela calça nova que você me deu.

– Vá mesmo! Coitado de você se não fosse eu..

– É…

– É por quê? Não concorda?

– Concordo, amor.

– Ah bom.

Minutos em silêncio. Ele tenta.

– Tenho uma novidade. Sabe aquele curso de gastronomia que te falei? Passei hoje na porta e resolvi entrar pra saber dos detalhes. Estou querendo me inscrever.

– Essa de novo? Você não sabe fazer nem um ovo frito. E agora está com essa de querer ser Chef só porque viu na TV? Não inventa moda pra gastar nosso dinheiro.

– Mas… mas, era o meu dinheiro.

– Não existe essa de “meu dinheiro”, queridinho. Seu dinheiro é nosso dinheiro, esqueceu? Ou vou ter que pegar o contrato do casamento pra te lembrar?

– Mas é o meu sonho.

– Sonho? Essa bobagem de aprender a cozinhar? Vá ler receita na internet, se é isso que quer. Só não me peça para provar suas gororobas. Seu sonho é irmos pra Miami ao final do ano.

Ele respirou. Sabia que a batalha estava perdida. E lhe incomodava saber que o termo batalha não era apenas uma metáfora. A viagem, naturalmente, não era o sonho dele, mas ele cederia mais uma vez.

– Ah, só lembrando. Amanhã tenho tênis com a Flavinha. Devo chegar tarde. Não me espere.

– Mas a aula de tênis não termina às 20h30?

– Xiii, que ciúmes é esse? Deu pra isso agora, homem?

– Não, amor. Só estou perguntando.

– Então não me pergunte mais. E apague essa luz. Quero dormir.

No outro dia, depois de ouvir a Flavinha reclamando das implicâncias de seu namorado, ela falava:

– Ainda bem que não existe nada disso entre eu e meu lindo. Ele me ama e é impressionante como a gente sempre concorda em tudo. Quase não discutimos. É ótimo ter um relacionamento perfeito.

 

P.S.: Se você é o detentor dos créditos de alguma das imagens utilizadas nesse post, entre em contato. Teremos o maior prazer em creditá-las à você.

22 Flares Twitter 0 Facebook 22 Pin It Share 0 Google+ 0 22 Flares ×

Estilo a dois

11 Comments

  1. Eu tinha uma ideia muito perfeita do meu relacionamento no início (e acredito que realmente foi por um tempo,, pelo menos pra mim), mas concordo que nada é perfeito demais, acho até que seria monótono se fosse. Eu e meu marido somos diferentes em muitos pontos, não na maioria deles, nos complementamos muito, o que torna “perfeito” pra mim!
    Realmente acho que foi perfeito porque comparava com dois relacionamentos anteriores que foram um fiasco, talvez até injusta a comparação. Os problemas que temos hoje são muito diferentes dos que eu tinha com outras duas pessoas.
    O diálogo que traz a crônica é muito fora da minha realidade…eu e meu marido não concordamos com esse tipo de conversa tão comum entre casais, cheio de imposições, preconceitos e ironias.
    Talvez por isso eu acho que em relação à outros relacionamentos, ainda gosto mais do meu (e por isso casei e escolhi ficar pra vida inteira)…rsrs
    Gostamos de nos sentir confortáveis, independente do que outras pessoas vão pensar da gente; não nos importamos em repetir diversas vezes uma roupa, mesmo que todos os “amigos” já tenham de cor o figurino; se queremos investir nosso dinheiro numa coisa que julgamos que vai nos trazer bem estar, conversamos e chegamos numa conclusão juntos…
    Enfim…meu casamento está longe de ser perfeito, mas discussões como essa não devem existir e se acontecerem, são cortadas pela raiz.
    Tentamos ser parceiros, sempre escorregamos, mas levantamos de novo e continuamos…sem essa de que mulher é chata e sempre ganha uma discussão! Não concordamos em um ganhar e o outro perder, pra gente isso não daria certo.

    • Ei Bruninha.
      A origem da palavra per-feito retoma àquilo que foi feito novamente. Portanto, é algo contínuo, sucessivo e que não tem fim. Você estará sempre fazendo em busca de alcançar uma perfeição que de fato não existe. Isso não quer dizer que vc deve parar de fazer, mas que as coisas tendem a melhorar a medida que são feitas. Por isso quando vc fala que seu relacionamento hoje é perfeito pra vc eu acredito totalmente, porque a tendência é continuarmos buscando aquilo que nos faz bem, melhorando sempre. Espero que continue sempre assim.
      Um beijo.

  2. Meu Deus…me senti sufocada só de ler rs
    Mas essa é a verdade de muitos relacionamentos por aí, um dos dois sempre ditando como o outro deve ser, e ainda sente orgulho de parecer um casal perfeito aos olhos dos outros, puro egoísmo né…se a pessoa não se importa com os sentimentos do parceiro, essa matemática já deixou de funcionar faz tempo.
    Bjss

    • Parece exagerado, né Fê? E talvez até seja, mas infelizmente isso acontece mais do que imaginamos. E a pessoa sufocada acaba ficando, seja por insegurança, por comodismo, enfim. Está longe de ser uma receita feliz.
      Obrigada, querida e adorei sua foto rs.
      Bjoos

  3. haha confesso que tenho um talento admirável para ser rabugenta 🙁 Mas gente, essa mulher é o exagero haha!!!
    Acho que a pior coisa de um relacionamento é a comparação, tanto com pessoas reais, como com ideais de pessoas que criamos na cabeça. Isso além de machucar, marca muito o outro, que ama e consequentemente valoriza muito a opinião do seu amor.
    Teve uma vez que estávamos de carona com um casal de amigos, e meu marido normalmente quando encontra amigos, se empolga e fala bastante, muitas vezes cortando as outras pessoas, não deixando elas falarem, falando por cima sabe? Nesse dia ele fez isso, e o rapaz do casal amigo, calmamente esperou ele terminar para falar. Eu soltei: “Tá vendo, ele é educado e não fala por cima dos outros”.
    Minutos depois, passamos por uma rua abarrotada de gente bebendo e fazendo festa, no meio da rua mesmo. Como o rapaz que dirigia o carro não conseguia passar, ameaçou da forma mais bizarra sair do carro para brigar. Eu e a moça do casal gritamos para ele parar, e meu marido me olhou com doçura.
    Ao sair do carro perguntei pro meu marido porque ele ficou tão tranquilo, e ele disse que conhecia o cara, e que sabia que ele não ia sair, com aquele mundaréu de gente para bater nele.
    Eu senti tanta insegurança e medo na hora, e depois vergonha e arrependimento por ter comparado meu marido com aquele cara. Mais uma vez eu fiz algo que odeio tanto, comparei.
    Pedi muitas desculpas e nesse caso meu marido nem ligou para falar a verdade, mas a palavra é como folhas ao vento, depois que é lançada, não tem mais como juntar, não é?
    Para pensar haha
    Adorei o post como sempre.
    Beijo
    Luise

    • Ei Lu. Isso que vc falou faz super sentido e se tem uma coisa que eu e o Pk sempre evitamos é a comparação. Já falamos disso no blog, mas acho inclusive que devemos falar de novo. É quase sempre prejudicial, né?! Além do mais, cada relacionamento é único.
      Beijoos e obrigada, querida.

  4. Mto bom. Assino embaixo do comentário da Bruninha. Sei q tenho a personalidade forte e já fui louca igual a moça aí. Mas hj eu aprendi que tenho q respeitar e aceitar as necessidades do meu parceiro. Já q qro q ambos sejamos felizes. Nada como o tempo e o amadurecimento p nos fazer enxergar. Ainda bem q a gente cresce e amadurece.

    • Que bom ler isso, Babi. É ótimo ver as pessoas amadurecendo e aprendendo a lidar melhor com o parceiro, e principalmente, consigo mesmo. Tenho certeza que esse aprendizado fez vc muito mais feliz. Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *