Espelhos da alma – Casais que se parecem

71 Flares Twitter 0 Facebook 71 Pin It Share 0 Google+ 0 71 Flares ×

Figura2

Não é que eu duvide do conceito de alma gêmea. Só não acho que ele seja como Hollywood insiste em nos mostrar. Sempre parti do princípio que para amar é preciso ter empatia, afinidades, desejos em comum que fazem com que se queira estar sempre perto, se tocando, se abraçando e, portanto, se amando e isso parece difícil “à primeira vista”, sem que tenha havido contato. Por isso, alma gêmea pra mim não é como simplesmente tirar um bilhete premiado, mas um processo simultâneo em que você é motorista e passageiro ao mesmo tempo. Mais ou menos como foi com a nossa história. Quando surgiu em ambos a vontade de ficarmos junto tínhamos algumas semelhanças físicas, outras (nem tanto) comportamentais, mas, sobretudo uma grande diferença de personalidade. E durante esses 10 anos é impossível não reparar o quanto fomos nos espelhando e ficando parecidos um com o outro, um processo particular de tornar aquela alma, sua gêmea.

Você já deve ter reparado. Quanto mais tempo juntos, maior a semelhança entre o casal. É um fenômeno que pode ser notado principalmente em relacionamentos de longa data. É como se você fosse se apropriando de sentimentos e atitudes comuns ao parceiro, a ponto de praticá-las em sua rotina de modo natural, quase nativo. E isso é bastante claro quando me lembro do ser orgulhoso e radical que era e do quanto isso foi se flexibilizando depois de conviver com a Lu, que sempre teve no diálogo a melhor forma de resolver um problema. Da mesma forma que a insegurança e o egoísmo dela foram se controlando, dando lugar a uma pessoa mais confiante e generosa, características da minha personalidade.

Figura1

Ao mesmo tempo em que ela se tornava uma mulher mais independente, eu via nela uma pessoa em que podia compartilhar, e isso me fazia menos individualista. O gosto dela por moda, o meu por eletrônicos, o desejo instantâneo dela em curtir a vida ao máximo, o meu instinto em dar valor ao dinheiro suado, tudo foi sendo trocado, compartilhado. Sentimentos e sensações foram se ajustando, se equilibrando, dando base – acredito eu – a pessoas melhores do que as de 10 anos atrás. Um pouco pela maturidade natural do envelhecimento, mas muito pelo aprendizado constante da convivência.

É impossível precisar, mas creditaria a essa simbiose uma das principais fórmulas do sucesso de um relacionamento. A humildade em aceitar que o outro tem pontos a lhe oferecer e que poderão lhe fazer uma pessoa melhor não significa falta de personalidade, mas é sim uma prova diária de civilidade, reconhecendo que somos humanos a ponto de poder aprender todos os dias. E quando você reconhece apenas com o olhar, o que o outro pensa, sem a necessidade de que palavras sejam ditas, você entende que esse aprendizado constante em busca do equilíbrio forma um laço de cumplicidade único, só de vocês, espelhando dois corações diferentes no que acredito – aí sim – ser o verdadeiro significado de almas gêmeas.

71 Flares Twitter 0 Facebook 71 Pin It Share 0 Google+ 0 71 Flares ×

Estilo a dois

8 Comments

  1. Sempre arrasando nos textos…adorei!!
    Já tive minha fase de acreditar em amor a primeira vista, almas gêmeas, e que o amor seria o mesmo eternamente, mas quando a gente vai amadurecendo ao lado de uma pessoa por vários anos, descobrimos que aquele sentimento do início do relacionamento mudou, e isso não nos decepciona…pq percebemos que o que somos hoje é muito melhor do que éramos anos atrás. Que alguns sonhos, desejos e opiniões individuais se mesclaram com os da outra pessoa, formando um só, sem a sensação de estarmos perdendo nada.
    Amor é aquele calor no coração…que a gente sente quando se dá conta dessa soma, e pacificamente percebe que tudo valeu a pena.
    Bjoss

    • Que lindo, Fê! É bom saber que os texto são tão bem compreendidos.
      É a lição mais básica do “estar junto” com alguém, buscando sempre a soma, seja de atitudes, valores, companheirismo e amor. Compreender isso não deveria ser tão difícil. Por que é que então sempre complicamos tudo?
      Beijos

  2. Bem verdade, é até engraçado como as semelhanças vão surgindo e como as vidas ficam tão unidas mesmo com pessoas tão distintas, que até surpreende.
    Adorei o texto.
    Beijo

    • Exatamente, Luise. É um processo de adaptação, mas também de autoconhecimento, onde vamos descobrindo sentimentos quem nem nós mesmos sabíamos existir. Obrigada, querida!
      Grande beijo.

  3. Mais uma vez parabéns! Por isso vocês são um casal exemplo, o presente é reflexo do futoro que vocês estão construindo juntos, admiro muito essa relação. Eu e Wagner temos 13 anos de convivência e não temos nada de alma gêmea….kkkkkk..somos definitivamente diferentes, mas complementares, isso sem dúvida é o que faz a relação dar certo e acontecer. Mas ainda temos muito que aprender e aperfeiçoar.
    Bjosss

    • Acho fantástico o que disse, Babi. Ter diferenças não é um problema, desde que saibam lidar com elas. Cada um é de um jeito e aceitar isso é o principal ponto para iniciar qualquer relacionamento, seja pessoal, profissional etc. E isso vocês demonstram diariamente que conhecem como ninguém. Parabéns pelo casal que são. Beijos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *