O relacionamento mais importante do mundo

56 Flares Twitter 0 Facebook 56 Pin It Share 0 Google+ 0 56 Flares ×

amorproprio

Ao longo da vida nos relacionamos todos os dias com pessoas fundamentais ao nosso bem estar, como nossos pais, irmãos, avós, amigos e namorados e essa dedicação sincera de bons sentimentos parecem-nos suficiente, afinal estamos prezando por quem também preza por nós (não é essa a grande troca da vida e o sentimento de abnegação tão pregado?). O problema é que muitas vezes acabamos concentrando toda nossa energia e afeto neles, nos esquecendo do relacionamento mais importante para qualquer vida plena, o relacionamento consigo mesmo.

Pense um pouco e seja absolutamente honesto, não precisa responder em voz alta: você é hoje um ser humano melhor do que era um ano atrás? Não estou perguntando se você ganha hoje mais do que ontem ou se arrumou um namorado que há 365 dias não tinha. Mas se você acha que evoluiu como ser humano, se amadureceu suas relações sociais/emocionais, se se sente bonito (a), confiante e feliz. Não que você tenha chegado ao ápice de sua trajetória, mesmo porque acredito que nunca chegaremos, já que o ápice muda e o maior objetivo é sempre o próximo, mas se considera que vive uma vida boa de ser vivida, apesar das dificuldades normais da existência mundana. Se sua resposta for sim, ótimo. Você está seguindo o curso da evolução física/moral/social/espiritual que se espera. Se não, esse é o momento de parar e olhar pra dentro.

Assim como na relação entre dois amantes, em que há momentos de desajuste e conflitos, há fases em que também passamos por isso individualmente. Porém, a crise a dois é mais claramente diagnosticada, uma vez que tendemos a procurar o problema no outro. Com cada um se acusando e apontando as feridas do parceiro, não há como se esconder do mau momento. Já quando alguma coisa não vai bem com você mesmo é mais difícil já que a culpa é sempre do mundo, nunca sua.

Por isso, pare! Tire 20 minutinhos do dia para olhar para você, considerando a si próprio como o amor da sua vida. Não é difícil. Pode ser depois de acordar ou antes de dormir. Durante o banho, quando estiver dirigindo a sós ou correndo (meu horário preferido).

Não raro vivemos por esperar um amor perfeito, daqueles de Hollywood aonde seu par virá em cima de um belo cavalo branco trajando todas as pompas de um bom príncipe: companheirismo, bom humor, honestidade, dedicação, carinho, romantismo e, quiçá, beleza. Mas como esperar por alguém que te faça feliz se você não consegue ser feliz nem com você mesmo?

Por tudo isso, se namore. Se dê bons presentes, como você daria a ela. Afinal a vida não se resume a juntar eternamente por um grande momento de felicidade, mas a pequenas e constantes alegrias. Arrume-se como você se arrumaria para ele. Não há baixo astral que supere um bom blush e rímel, ou duas horinhas no salão. Frequente os melhores lugares que puder frequentar, sem ter que esperar pela companhia ideal, porque a companhia ideal é sua paz de espírito e uma consciência tranquila. Estude, viaje, beba, ria, trabalhe, comemore e desfrute ao máximo a beleza de ter alguém em que sua confiança nunca faltará. Quem?

Você. Só você. Se nesse ano você se auto sabotou, pense em mudar de estratégia para o próximo que se aproxima e você verá como a vida pode ser bem melhor quando vista de dentro pra fora e não de fora pra dentro. Essa não é uma questão de individualismo, mas de extinto de boa sobrevivência.

56 Flares Twitter 0 Facebook 56 Pin It Share 0 Google+ 0 56 Flares ×

Estilo a dois

8 Comments

  1. Como vocês dois já sabem, sou fã número 1 desse blog, mas sempre que algo me chama mais atenção procuro sempre comentar. SImplesmente AMEI esse texto, afinal, se você não se amar em primeiro lugar, quem é que vai te amar? Mais que verdade tudo que foi escrito. Aprovadíssimo!! Hahahah. Um grande beijo pra vocês!!

  2. Texto certeiro esse!! Tudo na vida acontece a partir do que decidimos sobre quem queremos ser, como pessoas…nessa conversa diária com nosso Eu é que descobrimos nosso propósito, nos encontramos com quem realmente somos, e essa sensação é mágica.
    Bjoss

    • Exatamente isso, Fê. Tantas vezes olhamos pro outro procurando em algum lugar a nossa felicidade, sem pensar que ela deveria estar em algum lugar dentro de nós mesmos. Por mais clichê que pareça, acaba sendo verdade. Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *