O que esperar da vida de casado?

12782489_947395291977082_924261015_n

Com o casamento marcado e se aproximando a passos largos o imaginário distante começa a tomar contornos de realidade. É fato: uma nova etapa está para se iniciar. Com todas as cores, sabores e humores que muita gente fala, mas que só quem é casado pode mesmo afirmar. Para nós, no momento, o desconhecido parece aguardar. Será?

Esse embate, confesso, muitas vezes me deixa intrigado. É como aquela série que termina com seu personagem preferido estatelado no chão com cara de morto e que faz sua expectativa sobre a próxima temporada ir lá em cima, com você apreensivo e com medo pela morte inerente do herói, mas também em êxtase e esperançoso de que era só um jogo de cena e que ele reaparecerá Vivão da Silva, pronto para destruir os Outros e conquistar Westeros. Nesse caso, as duas hipóteses são possíveis. No casamento, também. E como tudo aquilo que não se sabe, um misto de alegria e frio na barriga que nos deixa ainda mais ansiosos toma conta.

12782020_947395701977041_1304648505_n

De uma lado a teoria que parece ser a mais popular e que cansamos de ouvir nos últimos meses. A que fala que só conhecemos verdadeiramente uma pessoa depois de vivermos com ela sob o mesmo teto. Esse argumento tem força. Fatores como a convivência quase onipresente, choque de cultura e criação e falta de liberdade são campeões na geração de conflitos quase indissolúveis e pauta de reclamações no cafezinho da empresa no dia seguinte. Realmente não deve ser fácil. Hoje, por exemplo, quando chegamos a discutir podemos tranquilamente ir cada um para sua casa, dormir sozinhos e esfriar a cabeça para no dia seguinte, com mais calma, resolver os problemas anteriores com mais razão e menos emoção.

Do outro a corrente menos frequente, mas que ainda sim é ouvida e é um alento e tanto para nossas previsões. A que com algum tempo de namoro tão intenso (e ainda com tantos anos juntos, como o nosso) você inevitavelmente acaba por conhecer sim a pessoa que escolheu pra dividir o coração e que a vida a dois só diminui a distância e aumenta a sintonia do casal. Confrontos continuarão existindo, mas a proximidade poderá reforçar a parceria e melhorar o diálogo de forma que só o sentimento de família (algo difícil enquanto solteiro) pode oferecer.

Para qualquer casal em nossa posição é fácil imaginar qual time tem a maior torcida. A ideia de se unir para somar, buscando na vida conjugal uma experiência terrestre mais feliz e realizada para mim é a única justificativa pela qual as pessoas deveriam se casar. Logo, por mais sedutora, romântica e até ingênua que possa parecer, é também a que faz mais sentido. Mas sabemos também que na prática nem sempre o melhor time leva. É preciso ter calma para encontrar a batida perfeita e entender que em momentos de mudanças como esse, todos precisam de um tempo para se adaptar e é justamente durante esse período de encaixe que a divergência deverá aparecer com maior força.

Sob alguns aspectos não casaremos enganados (Lu não gosta de arrumar a cama, Patrick não sabe cozinhar/Lu dorme antes de acabar a novela, Patrick dorme após o Programa do Jô/Lu só toma leite desnatado, Patrick faz questão do cafezinho). Sob outros, só o tempo dirá. Tempo, tempo, tempo. Só nos resta aguardar.

collage

 

E você, o que acha? É casado? Melhor ainda. Conta pra gente.

Um breve 2015 e um leve 2016

Industries-in-2015-landing-page-image

Caros leitores,

2015 foi um ano duro. Sim, duro. Onde duro não quer dizer bom ou ruim, apenas duro. Não conheço uma definição melhor. Difícil talvez seja um sinônimo suficientemente bom, mas não quero soar negativista. Mesmo porque não foi um ano negativo. Tivemos vários momentos positivos e são justamente esses motivos que nos fazem escrever a vocês no último post do ano.

Primeiro, devemos desculpas. Saímos do ar (não literalmente) sem explicações. E isso não foi certo. Mas nos acumulamos em várias funções e obrigações de modo que estava praticamente impossível escrever, além de dificuldades externas. Por mais que pareça simples, ter um blog não é fácil. Sobretudo se você quiser fazer bem feito, engajado e com conteúdo interessante, como sempre tentamos, conseguindo ou não. Em todo o caso, pedimos desculpas pelo “sumiço”.

2015 talvez tenha sido o ano de mais mudanças bruscas em nossas vidas, tanto no que tange à nossa vida de casal quanto nos laços envoltos de nossas famílias. Do profissional, pessoal, emocional, familiar, todos os campos tiveram seus dias de vitórias maravilhosas e de derrotas incalculáveis, como em nenhum outro ano, acredito. Tantas novidades que até um sobrinho ganhamos, acreditam?! Filho de um nosso casal leitor/irmão/amigo/beijo pra eles.

Nesse meio tempo que passou, algumas coisas que merecem destaque aconteceram. Uma das mais legais delas é que finalmente, depois de longos 11 anos da Lu me enrolando (não fique brava, amor), ficamos noivos. Os amigos próximos já sabem. Foi no dia 17 de Outubro, um fim de semana emocionante e cheio de surpresas (depois se a Lu quiser contar sua versão de como foi, faremos um post a respeito), que marcou um novo ponto em nossa história. Confesso que ainda estamos nos acostumando. Ainda é comum frases como “Gostaria de uma reserva para mim e minha namorad… noiva”. Ou “Levarei meu namorad… noivo”. Ainda chegaremos lá. Embora é provável que quando nos lembrarmos dos noivos, já esteja na hora de trocarmos por marido e esposa. Essa é outra novidade. A data está marcada e estamos a todo o vapor com o planejamento do casório (não estamos grávidos! rs). O filósofo que cunhou o ditado “É só marcar que chega” estava mais do que certo e Setembro de 2016 já está quase aí para nos provar. São milhões de coisas para orçar, analisar, visitar, experimentar, orçar de novo e fechar, mas é uma etapa muuuito legal.

912696_913909011992377_1358068630_n

No mais é só isso tudo mesmo. Não poderíamos deixar virar o ano sem agradecer por todas as mensagens maravilhosas que recebemos de leitores tão queridos e que ainda visitam o blog mesmo há meses sem conteúdo. Ter qualidade à quantidade é uma regra absoluta nos meios de social media e o engajamento de vocês só contribui com a verdade disso. Desejamos a cada um de vocês um Natal maravilhoso, no qual os verdadeiros sentimentos de alegria, renovação e amor sejam cultivados entre vocês e suas famílias. E que o 2016 marque um ano de felicidade e realizações para todos nós. Agora é festa! Divirtam-se.

Um beijo.

Patrick e Lu

Crônica sobre um relacionamento perfeito

MATCHCOM

– Eu e as meninas marcamos um encontro de casais para a próxima quinta. Já coloque na agenda.

Sair na quinta não era o que ele queria. Mas ele era o companheiro dela. Iria, não pela sua vontade, mas pela parceria. Mesmo que precisasse matar seu futebol pra isso.

– Tudo bem, amor.

– Veja se não vai com aquela sua calça azul de sempre. O Dani da Carol está sempre cheiroso e bem arrumado.

Ele não se vestia como o “Dani”. Gostava de suas roupas simples. Não se considerava desleixado e vestia aquilo que achava combinar com seu modo de ser. O mesmo que ela já conhecia desde que saíram pela primeira vez.

– Claro, amor. Vou com aquela calça nova que você me deu.

– Vá mesmo! Coitado de você se não fosse eu..

– É…

– É por quê? Não concorda?

– Concordo, amor.

– Ah bom.

Minutos em silêncio. Ele tenta.

– Tenho uma novidade. Sabe aquele curso de gastronomia que te falei? Passei hoje na porta e resolvi entrar pra saber dos detalhes. Estou querendo me inscrever.

– Essa de novo? Você não sabe fazer nem um ovo frito. E agora está com essa de querer ser Chef só porque viu na TV? Não inventa moda pra gastar nosso dinheiro.

– Mas… mas, era o meu dinheiro.

– Não existe essa de “meu dinheiro”, queridinho. Seu dinheiro é nosso dinheiro, esqueceu? Ou vou ter que pegar o contrato do casamento pra te lembrar?

– Mas é o meu sonho.

– Sonho? Essa bobagem de aprender a cozinhar? Vá ler receita na internet, se é isso que quer. Só não me peça para provar suas gororobas. Seu sonho é irmos pra Miami ao final do ano.

Ele respirou. Sabia que a batalha estava perdida. E lhe incomodava saber que o termo batalha não era apenas uma metáfora. A viagem, naturalmente, não era o sonho dele, mas ele cederia mais uma vez.

– Ah, só lembrando. Amanhã tenho tênis com a Flavinha. Devo chegar tarde. Não me espere.

– Mas a aula de tênis não termina às 20h30?

– Xiii, que ciúmes é esse? Deu pra isso agora, homem?

– Não, amor. Só estou perguntando.

– Então não me pergunte mais. E apague essa luz. Quero dormir.

No outro dia, depois de ouvir a Flavinha reclamando das implicâncias de seu namorado, ela falava:

– Ainda bem que não existe nada disso entre eu e meu lindo. Ele me ama e é impressionante como a gente sempre concorda em tudo. Quase não discutimos. É ótimo ter um relacionamento perfeito.

 

P.S.: Se você é o detentor dos créditos de alguma das imagens utilizadas nesse post, entre em contato. Teremos o maior prazer em creditá-las à você.

RELACIONAMENTO | 5 Indícios de que vocês estão prontos para casar

casados

 

Quem namora, sobretudo quem namora há muuuito tempo sabe que mais dia menos dia chegará a hora de levar a relação ao próximo nível e iniciar os preparativos para, finalmente, juntar as escovas de dente. Acontece que nem sempre o prazo para essa mudança tão importante na vida do casal é percebida em sintonia e pode acontecer de um achar que é o momento certo e o outro pensar que pode esperar mais um pouquinho, afinal, (afinal, sempre é possível encontrar alguma desculpa, não é mesmo?)…

Evidentemente, essa é uma questão muito particular em que cada um deverá procurar entender o outro e a si mesmo para não acabar tomando uma decisão precipitada ou baseada em pressões externas de quem não estará vivenciando o casamento. Em todo o caso, preparamos uma listinha com 5 sintomas que, se identificados, podem ser sinais de que o grande dia está chegando para o seu relacionamento. Veja:

 

1)  O respeito prevalecerespeito

Com amor é fácil, é mole, é lindo, mas nenhuma relação sobrevive se não houver respeito mútuo. Isso serve para tudo e todos, do cara que pega ônibus com você, à futura mãe dos seus filhos. Nenhum relacionamento de longa data da certo sem a certeza de que cada um sabe respeitar os hábitos, conflitos e diferenças do parceiro.

 

2)   Rotina não é mais pejorativo

rotina

É comum ouvir que a rotina é o mal de qualquer relação. Não acredito nisso. Em uma vida de 30, 40 anos juntos como a dos nossos pais o que mais vai existir é a rotina, afinal, é impossível sair pra jantar em um restaurante novo a cada dia. Encontre beleza e divertimento nas coisas simples de sua relação, pois isso será a maior parte dela. Se acha passar um sábado à noite comendo brigadeiro e assistindo séries com o love tão ou mais interessante que uma balada, vocês com certeza estão no caminho.

 

3)  Os sonhos são sonhados juntos

 

sonhos 2

Os opostos se atraem? Nem tanto. Se almejam compartilhar os muitos anos que virão, o ideal é que tenham um plano de vida relativamente próximo. Planejar é uma das coisas mais divertidas de um relacionamento e isso dificilmente dará certo se você espera comprar o apê próprio daqui há 15 anos, mas ele quer andar de carro novo todo semestre. Se traçam planos juntos em que os dois apoiam e tenham como objetivo, pule 10 casas.

 

4)  O dinheiro não é um problema

dinheiro

É incrível o número de casais que se separam por dificuldade em conciliar a vida financeira. Quando há uma disparidade entre os salários, pior ainda. Se a disparidade for em favor dela, as estatísticas, infelizmente, triplicam. Controlar bem o dinheiro e usá-lo sempre a favor do casal é um dos maiores desafios da vida a dois. Ter bom senso e flexibilidade para lidar com isso, respeitando os objetivos e conciliando as despesas é prova cabal de amadurecimento. Se ambos já têm esse controle, parabéns!

 

5)  Não há pressão

pressão

Acredite: quando se tem 11 anos de namoro como nós você irá perceber que um dos principais assuntos nas rodinhas em família será o seu casamento. Pra piorar, todos os seus amigos estão se casando e até aquele brother putão que sempre se imaginou como um solteirão convicto decide lhe encaminhar um convite pra padrinho. A pressão será grande, tanto que vocês mesmos começam a se pressionar. Parem! Depois de casado, nenhum desses irá mear uma conta de luz ou servir de terapeuta do casal se as coisas não derem certo. A decisão deverá ser tomada exclusivamente por vocês. Se sozinhos, ungidos de paz e serenidade chegaram à conclusão de que é o momento, então meu amigo, vá fundo. Ela/ele tem tudo pra ser a pessoa certa.

 

P.S.: Se você é o detentor dos créditos de alguma das imagens utilizadas nesse post, entre em contato. Teremos o maior prazer em creditá-las à você.

PLAYLIST | Música pra namorar

playlist do mes

Estávamos repassando o conteúdo do blog e pensamos: há quanto tempo não temos uma playlist?

E com o tanto de música boa que temos ouvido, pensamos em levantar hoje algumas das que gostamos de ouvir juntinho. Aquelas que são um convite a uma carícia, um chamego, um dengo… e por aí vai.

Se tem alguma da sua playlist de românticas que faltou aqui, conte pra gente. Afinal, quem não gosta de música pra namorar?

 


Echosmith – Cool Kids


James Blunt – Bonfire Heart


Phillip Phillips – Ranging Fire


Vance Joy – Riptide


Maroon 5 – Daylight


Sam Smith – I´m not the only one


Jason Mraz – We can take the long way


Ed Sheeran – Lego House


Coldplay – Yellow


Michael Bublé – Home

Jurassic World | A espera valeu a pena

JW

Aviso: não contém spoilers, mas se você espera uma análise crítica e cerebral sobre o novo sucesso hollywoodiano Jurassic World, por favor, interrompa a leitura e acesse um site cinéfilo-cult qualquer.

Desde que assumiram a gravação do novo parque dos dinossauros, 22 anos depois do último grande filme do gênero (já que O Mundo Perdido – Jurassic Park (1997) e Jurassic Park 3 (2001) não foram realmente aquela Brastemp), estava contando as horas para correr logo para bilheteria e comprar o meu ingresso. Demorou, mas depois de ler um milhão de matérias sobres os bastidores e até baixar o jogo promocional do filme, eis que no último dia 11, finalmente, a película iniciou nos cinemas do planeta. Não pude ir na estreia da quinta, mas no sábado eu e Lulu estávamos lá, firmes e fortes, mendigando por poltronas numa sala absolutamente abarrotada para conferir de pertinho o novo filme da série.

jurassic-world-poster-600x369

Com mais de duas décadas depois do icônico Jurassic Park a tecnologia roubou a cena e se apresentou ao longo de todos os 125 minutos do filme, seja na estrutura invejável do parque (que já está em pleno funcionamento e possui atrações de todos os tipos), com hologramas, veículos bolhas e salas de controle ou na computação gráfica que eleva o realismo das criaturas a outro patamar. Ta certo que até os dinos do Jurassic de 93 já eram fantásticos, mas o nível de detalhamento de Jurassic World é impressionante. Aliás, a continuação (que não é tãaao continuação assim) traz referências ao primeiro filme da franquia o tempo todo, desde a trilha sonora espetacular, até a camisa do funcionário apaixonado Lowery ou dos jeeps marcantes encontrados pelo caminho. Os próprios personagens lembram a construção do primogênito da série, com a dupla de irmãos perdidos, o bilionário excêntrico querendo brincar de Deus, o protagonista rústico que leva jeito com os animais. Tudo lembra o clássico, até a cena final que tira do ostracismo o velho dono do pedaço de 93, mostrando que quem é rei nunca perde a majestade.

jurassic-world-super-bowl-trailer-1

Com ação sem rodeios do início ao fim, Jurassic Word não comete o erro clássico de filmes que prometem muito, mas acabam por esconder o jogo. Nele, há overdose de dinossauros e a protagonista Indominus Rex (um híbrido/inteligente/máquina de matar/lindo de se ver) aparece de corpo inteiro em centenas de cenas. Bom para os fãs que recebem aquilo que foram buscar. Detalhe também para os protagonistas humanos da história, Chris Pratt, do mega elogiado Guardiões da Galáxia e vive Owen, um instrutor que faz um ótimo trabalho treinando os Velociraptors (novamente vedetes do filme) e a boneca Bryce Dallas Howard que vive a Claire e parece propositalmente artificial, como mais uma criação perfeita da fábrica de sonhos da genética. Vicent D’Onofrio (o Wilson Fisk do Demolidor que está tão diferente de cabelo e barba que se a Lu não fala eu nem perceberia) é o vilão da parada.

Não vou resumir a história para não atrapalhar a experiência de quem ainda não viu o filme, mas posso falar que Jurassic World não frustrou em nada esse velho fã aqui. Aliás, pelo contrário. Como diz em Hogwarts, a película “excede expectativas” e contrariando algumas críticas a verdade é que eu e a Lu adoramos. Só espero que os recordes quebrados com a bilheteria monstra desse primeiro fim de semana de exposição garanta uma continuação do mesmo nível para a franquia. E que não tenhamos que esperar mais 20 anos por isso.

Feliz dia do eu amo você

namorados

Feliz dia daquele momento perfeito.

Do me conta como foi o seu dia.

Do me espera pra ir à academia.

Do você linda de qualquer jeito!

 

Feliz dia do bar melhor que a boate.

Do coloca um filme pra gente.

Do me espera pra escovar o dente.

Do quem é aquela biscate?

 

Feliz dia do traz a toalha, por favor.

Da noite dormida em conchinha.

Das meias que pensei serem minhas.

Dos abraços cheios de amor.

 

Feliz dia do hoje eu vou cuidar de você.

Do estou com tanta saudade.

Do você não sabe a vontade.

E de tudo que eu quero fazer.

 

Feliz dia do brigadeiro com cobertor.

Da noite com vinho e fondue.

Das receitas sem queijo Brie.

Da companhia que vale mais que o sabor.

 

Feliz dia do amor fruto do improviso.

Do café servido na cama.

Do acordar todo cheio de manha.

Que me envolve com um largo sorriso.

 

Feliz dia do te pego pra ir ao cinema.

Do hoje você quem dirige.

Da espera dominical que aflige.

Da música que virou nosso tema.

 

Feliz dia do eu te amo demais.

Do meu anjo, meu dengo, minha lua.

Do meu beijo na esquina ou na rua.

Do namoro que não acaba jamais.

 

Feliz dia da soma de todo clichê.

Do presente sem hora marcada.

Do encontro de almas seladas.

Por mais um eu amo você!

RELACIONAMENTO | Dicas para comemorar o Dia dos Namorados

brigadeira4

Uma coisa é verdade: das incontáveis delícias dos dias dos namorados, as melhores delas não podem ser compradas em shoppings como a publicidade insiste em nos mostrar durante esse período do ano. Se o que vale no aguardado 12 de junho é a presença do (a) amado (a), então existem várias outras formas de aproveitar bem o momento, curtindo o clima de romance e sem precisar gastar horrores. Aliás, nós mesmos somos adeptos dessa prática. Na maioria das vezes optamos por um programa (passeio ou viagem) a dois, no lugar de um presente caro. Coisas simples, mas que no final terá muito mais valor. Olha só.

 

PIQUENIQUE NO PARQUE

13_n

Já fizemos várias vezes e adoramos! Esse final de semana, por exemplo, descobrimos um ótimo lugar em BH, super arborizado e com a grama fofinha e aparada para um belo piquenique, o Parque Ecológico da Pampulha! Fomos para passear, mas da próxima vez que voltarmos será com nossa cestinha de quitutes! O melhor é que não precisa de muita coisa, basta uma toalha ou lençol grande para forrar, algumas guloseimas favoritas e não se esqueça de guardanapos, talheres (pode ser de plástico) e copos. Geralmente esses parques ficam cheios de famílias e casais, o que deixa o clima ainda mais gostoso. É ou não é uma ótima forma de celebrar o amor?

 

JANTAR ROMÂNTICO EM CASA

diadosnamorados
Se os dois gostam de cozinhar, acredito que a melhor maneira de preparar um jantar especial seja os dois preparando juntos o cardápio escolhido. Mas se ele ou ela não é muito de cozinhar, coloque as mãos na massa você mesmo e prepare um delicioso jantar com entradinhas, prato principal e uma sobremesa. Acrescente velas, guardanapos de pano, taças e uma boa música que o romance já estará no ar! No nosso caso dividimos quase sempre entre eu cozinhando e o Patrick cuidando da louça. Funciona e nossas noite japas são sempre um grande sucesso.

 

CINEMINHA À DOIS

diadosnamorados4
Outra alternativa mega viável e democrática, o cinema quase sempre agrada a todos. No nosso caso, uma noite feliz é uma noite com os olhos grudados na telona, um balde de pipoca de um lado e o milk shake do outro. E em casa, vale? Mas é claro, na intimidade do seu cafofo é ainda mais gostoso! Vai me dizer que não é um programa agradável para fazer a dois?!

 

UMA MINI-VIAGEM

10984675_781844171865529_436202872_n

Esse dia dos namorados cairá numa sexta feira. Tem dia melhor pra pegar a estrada rumo a uma cidadezinha gostosa com seu Love? Se você pode pagar uma diária em uma pousadinha aconchegante perto de onde você mora, ótimo! Mas se não, não precisa deixar de fazer essa aventura. Vá cedinho no sábado com seu amor e volte ao final do dia. Próximo a BH existem várias cidades lindas e históricas como Ouro Preto, Tiradentes, Lavras, Macacos… Roteiro é o que não falta.

Intimidade no relacionamento: 8 vantagens que só quem namora pode vivenciar

casal-feliz

Há quem diga que intimidade é uma faca de dois legumes. Também pudera. Com ela você descobre o bom e o mal de cada um e às vezes o real não era bem aquilo que você estava esperando. Em todo o caso, por mais que existam relacionamentos de décadas em que o parceiro ainda seja um estranho, eu só acredito em uma relação de verdade, com carinho e amor recíprocos onde há plena intimidade entre o casal. Aquela conexão máxima que lhe permite explorar tudo que a pessoa tem a lhe oferecer, sem máscaras e sem fingimentos. Por isso, listamos 8 situações em que você percebe grandes indícios de intimidade e que, quando bem exploradas, provará a delícia de ser íntimo de alguém.

 

1 – Saber o que a pessoa vai falar antes que ela fale
Por mais estranho que pareça, isso acontece várias vezes. Só pela mudança da respiração, expressão, entonação  ou pelo rumo da prosa já adivinhamos o assunto do outro. E às vezes nem precisa de palavras, basta um olhar maroto.

tumblr_lmysusWkul1qje2r2o1_500

 

2 – Falta de assunto nunca será um momento constrangedor
É claro que você já viveu isso. Você está num bate papo com um conhecido que você encontrou no metrô e o assunto em que estavam subitamente acaba. Você imediatamente começa a recorrer mentalmente à todos os temas possíveis (futebol, tempo, política, a conhecida que engravidou) na esperança de preencher aquele vazio ensurdecedor. Entre íntimos isso não acontece. Quando um assunto acaba (raro, mas pode acontecer) você simplesmente começa outro – ou não. Sem trauma.

tumblr_n01i3avIpo1ru72puo1_r2_400

 

3 – Falta de dinheiro pra sair também não.
Se uma peguete te chama pra sair você dificilmente responderá: não rola, estou liso. Espere o quinto dia útil. Com um (a) parceiro (a) com intimidade, você não só responderá a verdade, como há grandes chances dela se oferecer para pagar pra você, ou de pensarem juntos em um programa baratinho.

garotinho-comemorando-dinheiro-dollar-rasga-humortalouco1

 

4 – Ir ao banheiro será como ir à cozinha beber água
Não acho que soltar pum na frente da namorada seja prova de intimidade. Porque convenhamos, você não precisa disso pra provar parceria e união. Mas ir ao banheiro é uma necessidade fisiológica a qual todos nós humanos estamos dispostos. Depois de íntimos você verá como não será necessário simular um banho demorado na hora que bater aquela dor de barriga nas viagens em casal.

 

giphy (2)

 

5 – Trocar a balada por uma série debaixo do cobertor não será caretisse
Sextas e sábados não serão sinônimos de bares e boates. Pelo contrário, a intimidade lhe conferirá plena liberdade de propor ao Love a troca da balada por uma sexta assistindo Discovery debaixo das cobertas.

 

tumblr_m68jueUWuH1ro2d43

6 – O blush, rímel e calça dão lugar ao moletom e a pantufa – e ele não a achará feia por isso
Todo mundo que namora sabe disso. No início você vai à casa da namorada e ela está te esperando toda produzida, maquiada e (pasmem) de calça jeans dentro de casa (coisa que a gente só vê em filme americano). Com o tempo, a calça jeans sede lugar ao moletom e o tênis ou rasteirinha ao chinelo ou pantufa. E essa liberdade une ainda mais o casal, porque ambos sabem que o romance já rompeu a barreira do puramente estético há tempos.

tumblr_n396ixwpID1slpi32o1_500

 

7 – Saber a posição ideal para o melhor cafuné
Item fundamental e que eu duvido que casais recentes saibam: achar a posição perfeita para o cafuné. Na hora de se sentar no sofá, na cama ou no cinema, cada casal tem sua técnica de “escoramento” e só os parceiros mais íntimos conhecem de cara aquela posição ideal para um cafuné bem aconchegante.

kkk (178)

 

8 – Comer o que quiser sem medo de julgamentos
Sabe aquele pedação de lasanha que você acabou de comer na frente de todo mundo e que de tão bom está pedindo bis, porém você precisa manter a linha e se controlar? Com a intimidade seus problemas acabaram. Comer o que e quanto quiser na frente do namorado ou da namorada não é um problema. Isso não quer dizer que precise extrapolar, mas só de se ter essa liberdade já é o máximo, não é?tumblr_inline_n9g02wCfTj1ro2d43

Aniversário de namoro | Ele, Ela e o mundo

Se ele tivesse escolhido, o namoro talvez não teria sido sua primeira opção. Mas quem disse que a gente escolhe esse tipo de coisa? Ainda mais com ela, uma leonina de raça pura com toda a realeza que seu horóscopo desconfia e que sua autoestima tem certeza. Se era um jogo de dois, o dono do apito não seria ele. Partiria dela. Se, e somente se, ela quisesse, começaria. Para o bem dessa história ela quis. 11 anos atrás.

Ele ainda tinha muitas dúvidas. Novato e ainda se ajustando, tudo era novo e diferente. Ela, por outro lado, já reinava. Líder, capitã da equipe e até garota da tocha. Hoje não parece muita coisa. Mas na época era o ápice que a hierarquia escolar permitia. Nasceu estrela e de DNA global.

Mas se os opostos se atraem os diferentes se completam e de esquina em esquina, 43 dias depois, eles deram o próximo passo. O que começou escondido ganhou alvará, com direito a almoço com o sogro, recados nas paredes e mãos dadas no recreio.

O tempo foi passando. E se faltava maturidade, sobrava vontade de descobrir o que era aquilo que nascia a partir do carinho e respeito mútuos. Uma troca generosa, em que ele ensinava a ela como tirar o melhor do mundo e onde ela ensinava a ele em como tirar o melhor de si mesmo. Uma troca que ele nunca poderá esquecer, pois tem certeza que jamais seria metade do homem que é se não fosse por ela.

O namoro de escola amadureceu com o passar dos anos. Juntos, descobriam todas as maravilhas de um amor infantil. Da inocência, da necessidade de paciência e do desatino da aparência. Superaram a instabilidade dos hormônios da adolescência. Não sem dificuldade. Brigas aconteceram e até um término. Que não durou mais do que 48 horas, já que a distância era a maior das penitências para quem desde os 14 anos se acostumou com a delícia de se ter com quem compartilhar.

Cresceram juntos, erraram e acertaram juntos e se encontraram juntos. Onde, em algum momento, faltou compreensão, transbordou amor, esse sentimento indefinido, verbo, substantivo e adjetivo que jamais existiria em primeira pessoa. Juntos (sempre), descobriram a força do “nós”. De como ele faz bem pra mente e do tanto que isso acalma a alma.

E hoje, assim como todos os dias em que completam aniversário de namoro, ele comemora também o nascimento de uma pessoa melhor que ela ensinou a ele como ser. Ela sempre foi sua fonte de razão, sua maior paixão e a grande inspiração e por isso, nesse dia ele não espera presente, pois não pode existir nada mais valioso do que ela deu a ele 11 anos atrás. A chance de ser dois, que sempre será mais do que um. Afinal, como alguém muito inteligente disse a ele uma vez, amar é ter poder. E ele se sente a pessoa mais poderosa do mundo por ser capaz de ter a ela para amar, de todas as formas que uma mulher como ela possa merecer.

 

UPDATE:

Amor,

Desculpe atrapalhar esse post maravilhoso, mas não podia deixar de vir aqui agradecer a ternura e carinho das suas doces palavras. Ter lido a nossa história contada dessa forma tão especial me fez voltar no tempo e ter ainda mais certeza do quanto sou abençoada por ter um companheiro e amigo tão maravilhoso como você. Nunca pensei que algum dia eu seria capaz de amar alguém do jeito que eu te amo, o que sinto só cresce a cada dia e mal posso esperar para passar o resto da minha vida ao seu lado. Que venham os próximos 11, 22, 33, 44… anos! Amo muito você.