Personalizando o apê | Como fazer uma composição de quadros

Desde muito antes de sequer escolhermos nossa casa, ou onde ela seria e como seria, uma definição nós já tínhamos: queríamos encher ela de quadros, com elementos que pudessem nos representar de alguma forma. Não era só ir em um lugar, escolher um layout e levar pra casa, mas sim de forma que pudéssemos montá-la, com a nossa cara. E assim tem sido. Como decidimos por uma decoração entre o preto e branco, com detalhes geométricos, os quadros seguiram essa linha também.

Assim, tiramos uma fotografia da parede em que os quadros seriam colocados, levamos ela pro programa e começamos a escolher uma composição com alguns quadrinhos. Testamos várias, buscando algo harmonioso, mas assimétrico, que sempre proporciona um certo dinamismo pra área. Algumas opções de encaixe:quadros-pc

Ao. longo desse processo, fomos produzindo os quadros. Os layouts foram produzidos em gráfica e as molduras, em uma loja do bairro, dessas que se encontra sem dificuldade. Até agora, para esse painel da sala, são 6 quadros, 2 de 22×22, 2 panorâmicos de 65×25 e 2 de 30×40 cm. Todos com a moldura preta, entre 2 e 3 cm.quadros-comp

Já. com os quadros prontos e a combinação escolhida o desafio foi montar a composição na parede evitando que ficassem tortos ou o alinhamento desigual entre eles. Essa foi a parte mais difícil. Medimos as dimensões, buscando manter 5 cm entre cada um (nós escolhemos o tamanho, você pode colocar como quiser).1

Por fim, o resultado:

15049591_1128226847227258_1436208694_n3

Ainda faltam alguns em outra parede, mas já deu pra ter ideia. Gosta de inventar moda também? Conta aí.

Diário de bordo | primeiros 60 dias de casados

15086460_1129609297089013_1923916875_n

Não sei como é para as mulheres, mas entre os homens é quase consenso:

– Casou? Puts! Prepare-se.

– Tenha calma e haja paciência!

– Sua vida será outra. Muda completamente!!

– Namorar é uma coisa, casar é ooooutraaa! Totalmente diferente.

– Prepare-se pra conhecer uma nova Luiza!

– Dormir sob o mesmo teto é muito diferente!! Bem mais difícil!

– Antes vocês discutiam e bastava deixá-la em casa. Agora tem que dormir com o inimigo. É complicado…

– Aproveita, meu amigo. Aproveita enquanto está namorando, porque no dia seguinte ao casamento, tudo começa a mudar.

E passados exatos dois meses do dia em que subimos ao altar, devo dizer: nada disso ainda foi verdade. Pelo contrário. Talvez esses tenham sido os dois meses mais divertidos de nosso relacionamento, pelo menos para mim.

Sim, algumas coisas mudam. É uma nova rotina, um novo lugar onde morar, uma nova forma de fazer as coisas, novas despesas, cozinhar, lavar, faxinar.

Sim, alguns conflitos existem. Ela não gosta que eu deixe as gavetas abertas e eu não gosto que ela ande descalça.

Mas tudo isso é totalmente solucionável, com pequenas adaptações valiosas para uma convivência em harmonia. Além disso, são parte interessante de encaixe e que discutimos, refletimos, corrigimos, policiamos e vamos vivendo em frente. Sem o mínimo estresse.

Novos prazeres são descobertos a partir de novos hábitos e formas de se fazer velhas situações tem uma nova cara. Muito mais empática. Dar faxina? Ok, não é meu hobby preferido para um sábado de manhã. Mas limpar a sua casa e os móveis que você escolheu com carinho para receber seus pais em um almoço junto de sua esposa, ouvindo música, já não parece um monstro tão grande, pelo contrário. Cozinhar a dois? Pode ser também muito divertido. Lavar a roupa (a máquina lava) enquanto o outro tira o lixo e arruma a cama? Tudo certo também. Lavar o banhei… (não, esse tópico ainda estamos em fase de negociação). Mas o certo é que uma divisão de tarefas equilibrada deixa tudo mais fácil, sem que nenhum possa jogar alguma coisa na cara do outro.

3f3ca80a-e577-4c8b-9bf7-a567026f8384

E aquele papo de que você não conhece a pessoa até morar junto é a maior balela do mundo. Acho que é muito mais o fato de você não conhecê-la bem enquanto namoram, aí, naturalmente, quando se casarem vocês perceberão as diferenças, porque não se conheceram mesmo ora. Mas para nós, ainda mais depois de tanto tempo de namoro, cada defeito e virtude do outro são muito íntimos a nós. Reconhecemos aquilo que deixa o outro feliz; aquilo que o chateia; aquilo que simplesmente não importa; aquilo que importa muito. Então não há muito porque ter conflito de convivência. Para nós, por ora, o que temos é uma profunda afinidade reforçada pela proximidade e relação diária. Vivemos evitando os conflitos e buscando os momentos de felicidade, que muitas vezes são os mais simples, como acordar junto e fazer uma hora até levantar, esperar o outro para escovar os dentes dançando e, até, (pasmem) dar a terrível faxina.

3135e58c-2b01-4e71-8df5-08256f7fa684

Por enquanto é isso. Como disse acima, são apenas 2 meses. O universo é pequeno para qualquer pesquisa mais profunda, mas sobrevivemos bem e seguimos adaptando da melhor forma como conseguimos. O casamento não é o monstro que as vezes tentam nos vender. Principalmente se você escolher a pessoa certa, como eu felizmente escolhi. Câmbio, desligo.

 

 

10 motivos para você fazer uma festa de casamento

14355683_1742354542696631_5628163884895394468_n

É caro, é trabalhoso, é desgastante, gera conflito, estresse e confusão. Mas por mais que você ache que não, fazer uma linda festa de casamento (independente do tamanho), ainda vale a pena. Antes de acontecer, confesso, não é tão fácil acreditar, mas depois que passa você tem a absoluta certeza que valeu cada gota de suor e cada centavo e que, provavelmente, passaria por tudo isso novamente, só pra ter mais 6 horas especiais como essa. Para você que ainda não se decidiu se fará ou não uma festa de casamento, elencamos aqui 10 motivos para você dizer sim (à festa, aos noivos e à uma noite diferente de todas as outras).

 

1) UM PROJETO COMUM

Planejar um casamento não é fácil e por isso depende de um planejamento detalhado, com inúmeras variantes. Mas isso não é ruim, pelo contrário. Na verdade em muitos casos é a primeira oportunidade que um casal tem de compartilhar um projeto em comum, em que os dois participem de forma integrada. Ok, um relacionamento já é por si só um projeto comum, mas a festa da um toque real e tangível a isso, no qual ambos estão construindo um sonho juntos, com um só objetivo, mas com esforço duplo. Sem dúvida nenhuma, pode e deve unir ainda mais o casal.file3-1

2)  DISTRIBUIÇÃO DE CONVITES

Uma das tarefas mais demoradas é a etapa de entrega dos convites. Claro que isso vai depender do número de convidados e do seu interesse em não despachar tudo pelo Correios, mas independente disso, é um período de agradáveis reencontros e que talvez não aconteceriam sem o casamento. Durante nossa entrega fomos a inúmeras casas de familiares e amigos, tomamos café e cerveja em bares com vários outros, visitamos as tias do interior, os primos afastados, os amigos mais distantes, e o retorno emocional é sempre uma delícia. Aquela energia boa que vale cada km rodado.

mont-2

3)  CHÁS E EVENTOS PRÉ-CASAMENTO

O casamento em si é ótimo, mas é também uma boa desculpa para outros eventos anteriores, como os chás (de panela, de lingerie, chábar, etc). Em nosso caso fizemos um Chárrasco e foi tão bom quanto o casamento, de verdade. Tivemos também o chá de lingerie e outros encontrinhos e todos eles, uma nova reunião de gente que se gosta.

file-1-1

file6

4)  VESTIR-SE DE NOIVOS

Para o homem até não faz taaaanta diferença (apesar de termos boas e diversas opções para os noivos também – talvez valha até um post com dicas), mas para a mulher não há nada igual. Se vestir de branco da cabeça aos pés e se ver no espelho como uma princesa é talvez uma das imagens mais marcantes da sua vida, de uma memória emotiva sem igual.

file105)  FALAR E OUVIR PALAVRAS LINDAS

Tá, você não precisa de um lugar específico para isso, mas durante a cerimônia e a festa é quando são lidas e declamadas aquelas lindas declarações de amor que serão eternizadas em vídeo e na memória. Além disso, o clima love is in the air inspira e ouvir as palavras de seu amor se declarando perante todos é muito emocionante (além de fazer um bem danado pra autoestima).

Leia também Nossos Votos:

Dela para ele

Dele para ela

6) TODAS AS PESSOAS QUE IMPORTAM REUNIDAS

Baile de formatura é legal, mas imagina ter um festão com tudo que você pode querer: música boa, comida gostosa, bebida gelada e nessa festa todos te conhecem e você gosta de todos eles também (ou quase)?! Não parece legal?! Pois é, demais! Da vontade de sair abraçando todo mundo, beber com todo mundo, uma alegria sem fim, dessas que não saem da cabeça tão cedo.

14344787_1742354652696620_3340119307263929137_n7)  MUITO AMOR ENVOLVIDO

Agora retome aquele cenário do item acima. Imagine a nuvem de amor e energia que você recebe em um lugar como esse?! Sinceramente, nós saímos completamente exaustos fisicamente, mas de energia e vibração revigoradas! Te faz querer mais todas aquelas pessoas ao seu lado e isso por si só, já é um presentão.

14741648_1099431623440114_1660266356_n8)  CHUVA DE PRESENTES

Esse, a princípio, não deve ser seu principal objetivo, mas uma consequência boa de organizar uma festa de casamento é o tanto de presentes que você dificilmente ganharia sem ela. Ao final tínhamos um quarto de coisas e créditos que nem tínhamos mais taaaanto o que fazer com eles, o que acaba sendo um grande empurrão pro início da casinha. Além disso, são muitas vezes surpreendentes e aparecem de quem você menos espera.

9) MEMÓRIAS ETERNAS

A gente vive a vida procurando sempre por momentos de alegria e prazer extremos. Porque sabemos que ao final, independente do que você conquistou ou não de material, é isso que ficará, suas memórias de momentos que verdadeiramente valeram a pena serem vividos. Em uma festa de tanta alegria você tem a chance de relembrar por fotos e vídeos cada pedacinho do que rolou e isso é uma alegria que só. Até hoje nós nos pegamos vendo um vídeo ou repassando fotos “daquela noite” e é sempre uma delícia.

file-1-1

10) NENHUM BEM MATERIAL PODERÁ TE OFERECER TANTO

Dependendo da festa ela pode representar em dinheiro o preço de um carro novo, uma entrada ou o apartamento por inteiro e todas essas são coisas muito legais, das quais vivemos a vida procurando alcançar. Mas a verdade é que tudo isso você pode conseguir em qualquer momento – dedicação e esforço à parte. Já essa celebração não, é aquele momento em que você se decidiu unir à pessoa que ama. Uma vez casados ou morando juntos, é pouco provável que vocês se dediquem novamente para planejar uma realização como essa. Além do mais, as emoções proporcionadas por esse dia não tem dinheiro no mundo que pague.

Tensão Pré-Casamento – por um noivo limitado

video

Não sei como é para os outros noivos, mas para mim, o casamento é dividido em duas frentes. A primeira e tão celebrada é a cerimônia, com toda a sua festa, pompa e diversão. A segunda é o pós-cerimônia, com a mobília do apartamento e todo seu planejamento para uma vida diferente, casado, em uma nova família fora da casa dos pais. E dentre as duas, confesso, sempre me preocupei muito mais com a segunda.

A festa deve ser linda, afinal, está sendo preparada há mais de 18 meses e independente das coisas saírem ou não como esperado, deverá ser ótima. Ora, estaremos rodeados por pessoas que amamos, sentindo o carinho e a boa energia de amigos especiais, tomando Whisky, sorrindo, dançando e celebrando como nunca.

Já a vida de casado envolve algo que eu nunca vivi. Muito distante da minha realidade. Com novas responsabilidades administrativas que vão de lavar minha própria meia a ter de trocar o gás da cozinha (ou será que não troca? É encanado ou botijão?). O relacionamento também atinge uma nova escala, agora muito mais íntimo, físico e emocional. Isso parece o máximo, mas como toda grande mudança gera incertezas, cria dúvidas e motiva expectativas.

feira dos noivos

Feira de noivos!

Por tudo isso e somado pelo fato de ter uma leonina ex-coordenadora de projetos ao meu lado, admito, até agora grande parte do trampo ficou com ela. Também pudera. Imbuída por esse sentimento arrebatador que contamina toda mulher em período pré-casamento, ela conseguia focar em 10 coisas diferentes ao mesmo tempo, enquanto eu, coitado, fazia de tudo para parecer entender aquela única função que ela tinha me passado. Mesmo porque, se não entendesse, tudo bem, ainda faltava tanto tempo para o evento.

Mas agora, faltando apenas 3 meses, finalmente me sinto próximo do casório. Ainda não ando com tantos checklists quanto ela, mas a TPC (tensão pré-casamento) está batendo. De modo que por mais que tenhamos feito tanto, ainda parece muito a se fazer. É reunião com fornecedor, tirar certidão de nascimento no cartório (por que, Deus?), reservar hotel, comprar as últimas bebidas, escolher o terno, fechar a lista de convidados (ah, a lista de convidados!!!). Pus, não vim com o modo noivo inserido em meu hardware como toda mulher parece vir. Isso porque ela, profissional do matrimônio, ainda absorve boa parte dos preparativos. Fico imaginando como seria um casamento meu comigo mesmo. É certo que seria um churrasco, no sábado, organizado na sexta, com um checklist de carne, carvão, cerveja, refri, um bom churrasqueiro e uma bandinha pra animar a rapaziada.

De todo modo, vamos tocando em frente. Com o foco agora quase que absoluto na maridança. Com a minha programação anotada, vou eliminando um item por vez, não com a destreza multitarefa dela, mas com a limitação mundana de um noivo em pré-pânico. E saiba, se alguma coisa não der certo no grande dia, muito provavelmente a culpa é desse reles mortal que vos escreve.

 

O que esperar da vida de casado?

12782489_947395291977082_924261015_n

Com o casamento marcado e se aproximando a passos largos o imaginário distante começa a tomar contornos de realidade. É fato: uma nova etapa está para se iniciar. Com todas as cores, sabores e humores que muita gente fala, mas que só quem é casado pode mesmo afirmar. Para nós, no momento, o desconhecido parece aguardar. Será?

Esse embate, confesso, muitas vezes me deixa intrigado. É como aquela série que termina com seu personagem preferido estatelado no chão com cara de morto e que faz sua expectativa sobre a próxima temporada ir lá em cima, com você apreensivo e com medo pela morte inerente do herói, mas também em êxtase e esperançoso de que era só um jogo de cena e que ele reaparecerá Vivão da Silva, pronto para destruir os Outros e conquistar Westeros. Nesse caso, as duas hipóteses são possíveis. No casamento, também. E como tudo aquilo que não se sabe, um misto de alegria e frio na barriga que nos deixa ainda mais ansiosos toma conta.

12782020_947395701977041_1304648505_n

De uma lado a teoria que parece ser a mais popular e que cansamos de ouvir nos últimos meses. A que fala que só conhecemos verdadeiramente uma pessoa depois de vivermos com ela sob o mesmo teto. Esse argumento tem força. Fatores como a convivência quase onipresente, choque de cultura e criação e falta de liberdade são campeões na geração de conflitos quase indissolúveis e pauta de reclamações no cafezinho da empresa no dia seguinte. Realmente não deve ser fácil. Hoje, por exemplo, quando chegamos a discutir podemos tranquilamente ir cada um para sua casa, dormir sozinhos e esfriar a cabeça para no dia seguinte, com mais calma, resolver os problemas anteriores com mais razão e menos emoção.

Do outro a corrente menos frequente, mas que ainda sim é ouvida e é um alento e tanto para nossas previsões. A que com algum tempo de namoro tão intenso (e ainda com tantos anos juntos, como o nosso) você inevitavelmente acaba por conhecer sim a pessoa que escolheu pra dividir o coração e que a vida a dois só diminui a distância e aumenta a sintonia do casal. Confrontos continuarão existindo, mas a proximidade poderá reforçar a parceria e melhorar o diálogo de forma que só o sentimento de família (algo difícil enquanto solteiro) pode oferecer.

Para qualquer casal em nossa posição é fácil imaginar qual time tem a maior torcida. A ideia de se unir para somar, buscando na vida conjugal uma experiência terrestre mais feliz e realizada para mim é a única justificativa pela qual as pessoas deveriam se casar. Logo, por mais sedutora, romântica e até ingênua que possa parecer, é também a que faz mais sentido. Mas sabemos também que na prática nem sempre o melhor time leva. É preciso ter calma para encontrar a batida perfeita e entender que em momentos de mudanças como esse, todos precisam de um tempo para se adaptar e é justamente durante esse período de encaixe que a divergência deverá aparecer com maior força.

Sob alguns aspectos não casaremos enganados (Lu não gosta de arrumar a cama, Patrick não sabe cozinhar/Lu dorme antes de acabar a novela, Patrick dorme após o Programa do Jô/Lu só toma leite desnatado, Patrick faz questão do cafezinho). Sob outros, só o tempo dirá. Tempo, tempo, tempo. Só nos resta aguardar.

collage

 

E você, o que acha? É casado? Melhor ainda. Conta pra gente.

O que eu aprendi aos 27 anos

Domingo passado, dia 09, foi o meu aniversário \o/ (e também o dia dos pais, então vocês podem imaginar como é ótimo para uma leonina dividir seu aniversário que acontece uma vezinha só por ano com todos os pais do universo). Apesar da concorrência – desleal, diga-se de passagem, foi um dia muito feliz. Não que eu seja apaixonada pela data em si (quem me conhece sabe que não é bem assim), porém é sempre um momento de reflexão pra mim, onde dou uma paradinha pra repensar o que eu fiz até agora na minha vida e aonde ainda quero chegar.

Pensando nisso resolvi compartilhar uma listinha que fiz refletindo sobre o que hoje tenho como verdade e como fui mudando de opinião ao longo dos anos, amadurecendo e buscando outras coisas na vida. Talvez algumas delas tenham a ver com você também. Olha só.

Figura7

Créditos das fotos: Bruno Silva Fotografia

MODA FEMININA | Chapéus!

chapeus

Um dos acessórios mais desejados das últimas temporadas, o chapéu vem ganhando cada vez mais destaque e importância no armário das fashionistas. Por causa da sua versatilidade, ele pode ser usado em diversos tipos de produções – das mais simples às mais sofisticadas. Seja com calça, vestido, shorts ou saias, ele consegue transformar muito a produção de uma maneira simples e prática. Por isso, hoje vou mostrar um pouco como ele é usado e apresentar alguns modelinhos mais utilizados para nós meninas.

 

chapeus1

 

 

Como usar? É preciso segurar o look. Veja alguns exemplos para inspirar a produção!

 

chapeus2

 

chapeus3

 

chapeus4

 

chapeus5

Os modelos de chapéu são diversos e você pode optar por aquele que mais combina com você! Desta forma, você consegue aproveitar essa moda sem perder a sua personalidade!

Eu tenho do modelo panamá, uma boina e 2 floppys (preto e marrom) e amo todos!

chapeus6

 

P.S.: Se você é o detentor dos créditos de alguma das imagens utilizadas nesse post, entre em contato. Teremos o maior prazer em creditá-las à você.

VÍDEO | TAG ELE E ELA

Quem é mais carinhoso? Quem é mais ciumento? Quem se apaixonou primeiro? Essas e outras perguntas estão no novo vídeo do blog, uma tag que fizemos inspirada no canal da Taciele Alcolea e que se chama Ele e Ela. Um bate bola sobre a nossa história, mas sob dois pontos de vistas diferentes. Será que as respostas bateram? Clique no play e confira.

Quem quiser assistir em HD, (com uma qualidade muuuito melhor) basta clicar em Detalhes > Qualidade > 720p HD.

Esperamos por vocês. E não se esqueçam de se inscrever em nosso canal. \o

 

Estilo a dois | Versão 2015

Oi gente!

O Estilo a dois finalmente voltou de férias. \o/ Estávamos precisando desse tempinho longe da Internet para dar uma descansada e refletir sobre novas formas de continuar melhorando o blog. Para isso, pensamos em algumas ações que poderão facilitar a nossa comunicação com vocês que sempre nos dão tanta atenção, e entre elas, está essa aí debaixo. É só a apresentação, mas já é o primeiro de muitos vídeos que virão do nosso canal no YouTube.

Esperamos que gostem. Estávamos com saudade de voltar a postar.

E ah, para ver em HD basta alterar no cantinho direito do vídeo: detalhes > qualidade > HD.

 

Beijos

Dicas para não engordar nas férias

naoengordar

Fim de ano é sempre a mesma coisa. Compra de presentes, comida, amigo oculto, comida, festa da empresa, comida, comida, comida. Assim, até você se condiciona a achar que ganhar uns quilinhos a mais é normal. Mas não é. O período festivo é propício pras comelanças e exageros, mas você não vai querer começar o verão enfiando o pé na jaca, vai?! Ou pior, parecendo com uma. Por isso, listamos umas diquinhas não tão inovadoras, mas capazes de conseguirem uma grande diferença. É só aproveitar o maior tempo disponível nas férias e se motivar com a energia do verão. Olha só.

 

DICAS:

1 – Se alimente de 3 em 3 horas, fazendo mais refeições por dia. Isso ajuda a digestão, além de não desacelerar o metabolismo. Outra vantagem é não ficar com tanta fome nas refeições principais que geralmente são as mais calóricas.

2 – Beba bastante água! Sempre, né?!

naoengordar1

 

3 – Não exagere! Entendo que se privar de comer coisas diferentes e até mesmo outros tipos de gastronomia durante as férias não é muito divertido,  por isso o ideal é moderar nas quantidades. Bebidas alcólicas tem muitas calorias, tente intercalar com água e evitar de beliscar o tempo todo.

4 – Faça exercícios físicos, no mínimo uma caminhada. Aproveite para conhecer novos lugares, trilhas e pedaladas, assim gastar algumas calorias será menos monótomo e mais prazeroso.

naoengordar3

 

5 – Evite alimentes gordurosos principalmente no final do dia. A noite seu corpo não terá tanto tempo para digerir porque entrará em repouso e consequentemente armazenará essa energia extra em forma de gordura.

naoengordar2

 

P.S.: Se você é o detentor dos créditos de alguma das imagens utilizadas nesse post, entre em contato. Teremos o maior prazer em creditá-las à você.