VÍDEO | TAG ELE E ELA

Quem é mais carinhoso? Quem é mais ciumento? Quem se apaixonou primeiro? Essas e outras perguntas estão no novo vídeo do blog, uma tag que fizemos inspirada no canal da Taciele Alcolea e que se chama Ele e Ela. Um bate bola sobre a nossa história, mas sob dois pontos de vistas diferentes. Será que as respostas bateram? Clique no play e confira.

Quem quiser assistir em HD, (com uma qualidade muuuito melhor) basta clicar em Detalhes > Qualidade > 720p HD.

Esperamos por vocês. E não se esqueçam de se inscrever em nosso canal. \o

 

MODA FEMININA | Qual óculos de sol combina com meu formato de rosto?

oculos

Todo mundo sabe que, além de ajudar com os problemas de visão, os óculos são importantíssimos acessórios de moda e servem para compor praticamente todo o tipo de look. Mas é claro que existem detalhes que podem fazer toda a diferença no caimento perfeito do óculos, como o cabelo e o formato do rosto. Por isso, encontramos uma matéria muito legal no site amomuito.com que resolvemos compartilhar, dando algumas dicas de como harmonizar os vários modelos desse acessório com o desenho de seu rosto. Se liga!

 

oculos4

 

Lembre-se ainda: para os óculos de sol, dê preferência aos que cobrem a sobrancelha para o sol não bater por cima e na hora de sorrir, teste se o óculos não se levanta ao mexer a bochecha. O encaixe do nariz e o apoio das hastes na orelha devem ser confortáveis e não machucar.

 

 

Namoro no trabalho | uma faca de dois legumes

Figura1

Imagine o cenário: 8 ou 10 horas de relação diária ininterrupta em um ambiente onde pessoas de ambos os sexos estão bem arrumadas e com o objetivo de se mostrarem o melhor possível. É ou não é um convite tentador à paquera? Por mais que seja, ainda assim o namoro no ambiente de trabalho é um tema polêmico, que gera preocupação nas empresas e angústia nos apaixonados de plantão.

Os argumentos, em ambos os casos, são pertinentes. De uma lado as empresas que temem ter a capacidade produtiva de seu funcionário prejudicada por um envolvimento emocional num ambiente onde as decisões devem ser racionais e assertivas, sem margem para perda de foco. Do outro o ser humano que tem no trabalho um universo indissociável de sua vida emocional e portanto, não deveria ter suas vontades de ordem pessoal inibidas se essas não prejudicarem sua conduta profissional dentro da instituição.

E se qualquer relacionamento já é uma história cercada por altos e baixos, relações no local de trabalho ganham contornos ainda mais dramáticos, motivados pelo componente profissional que traz à cena novos ingredientes para a mistura. Pense nas fases:

Figura2

 

ANTES: você se sentiu atraído (a) pela (o) colega de trabalho. Verifique: não é só carência? Não está confundindo com admiração? Está só a fim da fantasia / fetiche / aventura? Digamos que a atração é recíproca. Vocês ficam. Como é o clima organizacional da empresa? Há alguma normatização a respeito? Algum exemplo no escritório? O medo de ser descoberto nessa fase é um companheiro onipresente, mas que contribui como tempero para apimentar ainda mais a relação, afinal, vale a máxima: proibido é sempre mais gostoso.

DURANTE: a atração evolui e vocês percebem que a relação tem futuro. Esconder para sempre não é uma opção e vocês começam a planejar uma forma de oficializar a situação. Antes disso, porém, reflita: você está preparado para arriscar seu emprego pelo namoro? E aqui não se trata de pessimismo, mas de pragmatismo. Esse é um risco natural que poderá ocorrer, então é importante que estejam convictos das responsabilidades que estão assumindo. Diferenças de hierarquia podem ser um problema. As fofocas também. Ao mesmo tempo, as pessoas tendem a ser mais tolerantes com relacionamentos aparentemente estáveis. Assumir é uma boa forma de eliminar os boatos e dar fim às cantadas ou insinuações que seu love poderá sofrer enquanto ainda estiver solteiro aos olhos do povo.

DEPOIS: o relacionamento flui e vocês têm a aprovação da empresa (o que, felizmente, é cada vez mais comum). Ótimo. Você ficará mais tempo com seu amor, o que é lindo, mas também poderá revelar algumas dificuldades, afinal a convivência será intensa e poderá forçar um contato normal e amistoso mesmo depois de uma briga no café da manhã. Nesse caso, a menos que você seja um robô, será praticamente impossível desassociar completamente a vida pessoal da profissional. Um conflito gerado na sala de reunião dificilmente será ignorado fora dela. Isso é normal. Por isso, discrição será sempre o melhor caminho. Evitar carinhos exagerados em público e tentar manter certa formalidade também contribuem com o tom profissional durante o expediente. E ah, lembre-se ainda que caso venham a terminar você terá que conviver com o ex diariamente por tempo indeterminado. Que legal! #sqn

Os desafios, logicamente, existem. Mas casais que conseguem superar tais adversidades e estabelecem uma relação estável num clima pulsante como o ambiente de trabalho possuem todas as prerrogativas para uma relação madura e amorosa, pois provavelmente já praticaram muito o diálogo, o respeito e o bom senso, que formam a base de qualquer relacionamento de sucesso. Cabe então a cada um ter ideia do que uma relação como essa exige e conhecimento de si mesmo para saber se terá condições de assumir tal responsabilidade. O amor da sua vida poderá estar do outro lado da baia, cabe a você decidir encorajá-lo ou não.

E você, conhece ou já viveu uma experiência parecida? Como foi? Conta pra gente!

 

 

O relacionamento ao lado é sempre mais verdinho?

grama

Há certas coisas que são comprovadamente da natureza humana: reclamar da segunda, cantar no chuveiro, evitar as balizas e principalmente, comparar o seu relacionamento com namoro “perfeito” do casal conhecido. Confesse. Você pode nunca ter mencionado a ninguém, mas no seu âmago mais profundo já passou pelo menos aquele filete de inquietação do tipo: por que meu namorado não é tão carinhoso quanto fulano? Por que minha namorada não interage com meus amigos quanto a namorada do ciclano? Como eu gostaria de ter a mesma liberdade que o casal de beltrano.

Sabe o antiquíssimo ditado que diz que o jardim do vizinho é sempre mais verdinho? É isso, salpicado de dúvida, insegurança e a tendência eterna de não valorizar aquilo que se tem. Talvez essa história tenha começado com Eva, que entediada de comer o sempre honesto e saudável arroz com feijão de Adão, resolveu morder logo o fruto proibido na esperança de provar alguma coisinha diferente fora dos muros de trepadeira do Éden.

E tal como a história antiga nos mostra, essa pode nem sempre ser uma boa ideia. A proposta de um relacionamento perfeito é, naturalmente, muito atraente. E por mais que pareça algo incomum, é uma história contada a nós todo santo dia, seja no cinema, na publicidade, nas revistas ou novelas. Alguém é capaz de imaginar Jolie arrotando na mesa de jantar com Brad e suas 47 crianças? Ou o Príncipe William esquecendo o aniversário de seu casamento com a Kate? Eu não, afinal eles parecem tão limpinhos e perfeitos que se não os considerassem produtos de comercialização da mídia, seria capaz de jurar que eram então androides vindos de uma civilização superior.

anglbrad

Esse relacionamento perfeito, pelo menos como nos é mostrado todos os dias, acredite, não existe. Sabe por quê? Por um motivo simplicíssimo: o ser humano não é perfeito. Individualmente já temos nossos 7, 8 ou 9 pecados capitais. Somos invejosos, ciumentos, orgulhosos. Imagine então juntar dois desses seres? O resultado é uma equação de desequilíbrio constante, onde sempre precisaremos retocar aqui e apertar ali. Faz parte. Somos nós em estado bruto.

Isso não quer dizer que sejamos piores do que alguém. Não. É normal. Não quer dizer também que jamais seremos felizes com outra pessoa, pelo contrário. Encontrar a felicidade e o prazer da vida a dois a partir de todos esses desencontros é o que faz de uma relação verdadeiramente especial. É o que motiva a continuar compartilhando, dividindo e distribuindo, mesmo quando o nosso instinto natural seria se fechar em uma redoma e consumir todo o nosso prazer sozinho. São essas as pequenas vitórias que vencemos contra nós mesmos que nos fazem nos apaixonar a cada dia pelo outro.

Por isso, não pense que o jardim do vizinho está mais bonito do que o seu. E se parecer mais atraente, pode ser porque eles acabaram de passar por uma poda violenta, eliminando as pragas e cortando as mudas podres para poder se reerguer, mais lindo e saudável do que antes, mas sempre vulnerável a novas doenças. Além disso, o jardim do outro será sempre o jardim do outro. Você não conseguirá entrar até lá para entender como de fato é a relação entre eles, que pode ser totalmente diferente daquilo que você imagina. Portanto, ao invés de se comparar com o namoro da amiga que parece um conto de fadas, procure encontrar a beleza dentro do seu próprio relacionamento. É como um autor desconhecido certa vez disse: “Se a grama do vizinho parece mais verde, talvez você esteja olhando demais para a dele e esquecendo de regar a sua”.

 

 

 

Estilo a dois | Versão 2015

Oi gente!

O Estilo a dois finalmente voltou de férias. \o/ Estávamos precisando desse tempinho longe da Internet para dar uma descansada e refletir sobre novas formas de continuar melhorando o blog. Para isso, pensamos em algumas ações que poderão facilitar a nossa comunicação com vocês que sempre nos dão tanta atenção, e entre elas, está essa aí debaixo. É só a apresentação, mas já é o primeiro de muitos vídeos que virão do nosso canal no YouTube.

Esperamos que gostem. Estávamos com saudade de voltar a postar.

E ah, para ver em HD basta alterar no cantinho direito do vídeo: detalhes > qualidade > HD.

 

Beijos

RETROSPECTIVA 2014 – Os posts mais lidos do ano

Fim de ano é época de retrospectiva e ainda que o blog não tenha nem completado seu primeiro aninho de vida, muita coisa já foi dita ao longo de 2014. Com muito mais visitas, curtidas e compartilhamentos do que poderíamos sequer imaginar terminamos um ano incrível e com uma participação de vocês que foi muito linda de se ver. Por isso, selecionamos hoje os 5 posts mais bombados do blog, recordistas de visualização, polêmicas e comentários. Se perdeu algum, está na hora de ler e participar.

 

retro1

Grupos masculinos no Whatsapp – Como lidar?: O mais polêmico de todos e que mesmo após tanto tempo ainda gera comentários com opiniões diversas. Quando escrevemos, não sabíamos que estávamos tocando numa caixa de marimbondo tão grande rsrs.

 

retro2

Parece ter sido um sonho: Em clima de dia dos namorados, um editorial que conta um pouco da nossa história e que acaba sendo a história de todo casal que se ama. Figurou por muito tempo como o mais lido do blog.

 

retro3

Carta ao filho que ainda vou ter: O que eu mais gostei de escrever e por qual sempre tive uma relação emocional muito grande. Um dos textos mais queridos do blog, além de ter uma imagem muito fofa de capa.

 

retro4

Look Duplo | Inverno Street: O único intruso da categoria Moda na lista, que conta com 4 posts sobre relacionamento. Esse foi um ensaio para o inverno seguindo uma tendência de estilo mais urbana.

 

retro5

10 motivos para dizer sim: Um dos posts mais bonitinhos, onde a Lu arrasou na diagramção com gifs muito legais. Também é sempre um queridinho nosso e que foi muito, muito lido.

 

Sentiu falta de algum que é o seu preferido? Conta pra gente!

 

Um amor pra cada dia

coração

 

Um amor pros dias chuvosos que você acordar e não quiser levantar

Um amor pros dias de sol que você vai sair e não vai querer mais voltar

Um amor pras noites de estrelas passadas em claro com um destino a seguir

Um amor pras noites sem lua que canto ao ouvido até vê-la dormir

Um amor pras horas de colo, seu corpo encolhido a se enroscar no meu

Um amor pro braço do abraço, seu gosto gostoso, a me apertar no seu

Um amor pras horas de papo, onde o dia passa rápido e não há embaraço

Um amor pras demais amizades, porque cada um precisa usar seu espaço

Um amor pra quem me vira a cabeça, que de tanta beleza me rouba o ar

Um amor pra quem tira o meu sono, invade o meu sonho e me leva a suar

Um amor pros momentos de dor, coração que dispara e o médico não sara

Um amor pra quem cala e espera, ouvindo o silêncio do tempo que fala

Um amor pros períodos sem céu, onde o mel vira fel e desata a brigar

Um amor pra quem chora e sorri e entende que na vida é melhor perdoar

Um amor pra quem sonha e planeja, com a velha peleja, com força e fé

Um amor pra quem planta e colhe, não desiste da luta e enfrenta a maré

Um amor pros cabelos compridos, olhinhos apertados e coração de manteiga

Um amor pro meu queixo lisinho, palavras de apoio quase sempre tão meigas

Um amor pros apelidos estranhos, Bebeca, Nenoca, Negota, Amorinha

Um amor pras vontades tão nossas que já não sei mais se eram suas ou minhas

Um amor pra minha querida, minha eterna guarida, meu amor sem medida

Um amor pra mulher que escolhi, acordar lado a lado em cada dia da vida.

 

 

 

10 motivos pra viajar em casal

viagem4

 

Já dizia o poeta: é indo pra fora que conhecemos melhor o que existe por dentro. Pois então, semana passada eu e Lu fechamos uma viagenzinha de um final de semana pra Novembro. Nada demais, uma sexta a domingo em um lugar pertinho, mas numa pousada aconchegante e em uma cidade que tem tudo a ver com a gente. Nesse caso, independente de onde e quando, o que importa é o COM QUEM. Um momento simples, que planejamos juntos para nos distanciarmos da rotina semanal em um espaço a dois, onde poderemos curtir e namorar com paz, descanso e intimidade.

Isso nos motivou a criar um post para falar de um assunto que é quase consenso geral, a ideia de que viajar é bom demais da conta. E se for acompanhado pela pessoa amada então, não tem erro. Mas se ainda está faltando uma forcinha pra você pegar a namorada, botar as malas no fusca lá fora e levar pra uma pequena temporada longe da rotina diária, listamos aqui 10 motivos para querer viajar junto da (o) amada (o). Veja se concorda.

 

1) Fugir da rotina | Não que eu demonize a rotina, afinal se é algo que gosta de fazer – inclusive a dois – não tem porque não repetir (como passar as tardes de sábado assistindo filmes). Mas quebrar de vez em quando o padrão é sempre favorável, porque faz com que você interaja de forma diferente com o mundo e isso é fantástico.

 

2) Estimular um clima amistoso | Ninguém viaja pra ficar brigando. Aliás, ninguém vive pra ficar brigando, mas especialmente em uma viagem a lazer, onde o lugar é legal, a comida é gostosa e a companhia é agradável você fica totalmente estimulado a um ambiente favorável. Não há briga que resista.

 

3) Conhecer melhor o Love | Pra quem ainda não mora sob o mesmo teto, como nós, as viagens são o que de mais próximo temos de um clima verdadeiramente a dois. Tá certo que dividir um quarto de hotel que está sempre limpinho é diferente de dividir um “apertamento” que você mesmo precisa arrumar, mas já tem como perceber alguns hábitos.

 

viagem5

 

4) Construir memórias juntos | Em uma longa vida a dois, pouca coisa importa mais do que nossas memórias. Em vários momentos, são elas as maiores responsáveis por nos lembrar do porque aquela pessoa é tão especial e porque ele merece fazer parte de nossa vida.

 

5) Aquecer a relação | Pra quem não mora junto, é óbvio, uma viagem de alguns dias pode ser a melhor oportunidade de ter mais intimidade no namoro. Mas mesmo pra quem já é casado e com filhos, um final de semana fora pode ser extremamente estimulante. Mudar os ares e experimentar novas sensações pode ser o ponto que faltava pra reacender aquele romance sonolento.

 

6) Planejar juntos | Assim como as memórias, traçar planos é algo inerente a todo casal. Um relacionamento sem sonhos juntos é um relacionamento sem expectativa de futuro. Por isso, aquele momento onde se cria o planejamento e a expectativa da viagem é quase tão importante quanto à própria viagem. Curtir essa expectativa a dois é uma delícia e um convite a novos passeios.

 

viagem6

 

7 ) Reoxigenar o relacionamento | Com o tempo, a tendência a levar o namoro no automático é quase imperativa. E, convenhamos, esse é um dos principais motivos que nos fazem começar a achar a grama do vizinho mais verdinha. Uma viagem a dois pode ser a oportunidade de mostrar novos ângulos do relacionamento que andavam meio embaçados pela fumaça da rotina.

 

8) Reforçar a parceria | Diferentemente do relacionamento diário, onde você e o namorado estão, ambos, em seus próprios domínios – casa, trabalho, cidade, em uma viagem vocês estão fora de suas zonas de conforto, em um lugar longe dos pais, amigos e familiares. Isso faz com que instintivamente procurem no outro seu principal ponto de apoio, reforçando os laços de parceria, cumplicidade e afeto, elementos que talvez nem tivessem ainda sido descobertos.

 

viagem7

 

9) Compartilhar sensações | Há certos momentos na vida onde acontece algo tão incrível que tudo que você queria naquela hora era que tivesse uma pessoa querida ao lado para poder compartilhar. Em uma viagem isso acontece o tempo todo, e diferentemente do mochilão solitário (que também tem seus vários méritos) numa viagem a dois você sempre terá alguém com quem compartilhar e dividir aquela alegria. Isso faz ou não faz do momento mais especial?

 

10) Você ainda precisa de um décimo motivo pra escolher um destino, fazer a reserva, arrumar as malas e colocar aquela pessoa especial ao seu lado ruma ao desconhecido? Faça um favor a mim e a quem é dono de seu coração e vá dar um jeito de ser ainda mais feliz, porque como diria Lennon e McCartney: All You Need Is Love.

Carta ao filho que ainda vou ter

bb

 

Victor (seu nome quase me custou o amor de sua mãe)

Provavelmente, quando você tiver idade para ler essa carta, irá se perguntar por que eu não deixei um arquivo codificado na nuvem ou uma mensagem holográfica. É verdade, carta é velharia hoje em dia. Mas desculpe seu pai. Velhos hábitos nunca morrem – pergunte a sua mãe, ela tem uma caixa cheia delas. Reconheço que métodos mais modernos já existam, mas ainda não criaram nenhum tão capaz de demonstrar afeto. Talvez porque sentimento seja uma palavra de significado grande demais para caber em 140 caracteres.

E você sabe: se tem uma coisa que seu velho gosta é de conversar. Ou escrever. Não importa. Mas hoje será diferente. Juro! Não me demorarei por aqui mais do que o necessário. Nessas poucas linhas que traço, deixo aquilo que de mais fundamental esperaria de você.

Não, não vou começar com velhos sermões. Você é homem. Sei que sua personalidade será sempre aquilo que irá te definir e não vou influenciar você além do que meus próprios genes podem ter influenciado. Cresça e viva sua vida. Da maneira como quiser. Mas nunca seja arrogante a ponto de ignorar aquilo que pode lhe fazer melhor. Por isso, deixo aqui uma ou duas palavras que eu aprendi com o tempo, e que te ofereço como o que de melhor eu poderia lhe deixar.

1 – Você pode fazer absolutamente tudo em sua vida. Mas saiba que cada ação irá lhe cobrar igualmente uma consequência. Presenteie com uma flor e ganhe um convite a subir ao quarto dela. Agrida e será agredido. Com qual consequência você está disposto a viver?

2 – Um homem precisa de 2 coisas para ter sucesso profissional: conhecimento e confiança. Invista no primeiro e você terá êxito no segundo.

3 – Não coloque o sucesso profissional como o primeiro lugar de sua lista de prioridades. A felicidade plena poderá muito bem ser encontrada em outras caixas.

4 – Respeite. Todos e a cada um. Você, definitivamente, não é obrigado a gostar de todo mundo, mas é obrigado a tratar a todos com respeito e civilidade. É o mínimo que se espera de um bípede de polegar opositor vivendo em sociedade. Embora muitos ainda não consigam tal proeza.

5 – Ouça. Acredite, as pessoas adoram falar de si. Mas poucas têm paciência para ouvir a história do outro. Você aprenderá muito mais ouvindo e observando do que falando.

6 – Na dúvida, dê sapatos. Sempre funcionou comigo.

7 – Jamais perca a oportunidade de fazer um elogio. Sem puxa-saquismo ou interesse. Reconhecimento e gentileza nunca sairão de moda.

8 – As mulheres têm possessão por controle. Desconfio que seja fisiológico. Então a deixe deliberar sobre 80% das coisas sem importância pra você e interfira nos outros 20% que de fato importam. Ela continuará se achando dominante, você terá sua influência garantida e o relacionamento, acredite, estará equilibrado.

9 – Desconfie do cara que lhe disser que algo é impossível. Provavelmente é um fracassado que não deseja a alguém o sucesso onde ele falhou.

10 – Cuide de sua mãe. Jamais existirá no mundo um ser que lhe dê mais amor do que ela. Mães são seres luz. Deixe que ela te ilumine.

11 – Valorize seus amigos. Se a família é o alicerce, os amigos são o andaime que te ajudarão a chegar ao topo. E tenha sempre ciência que não é a frequência que fortalece a amizade. É a cumplicidade. Alguns dos maiores amigos de seu pai só são vistos anualmente.

12 – Não confie em coito interrompido. Não faça promessas que você não conseguirá cumprir.

13 – Seu nome é uma homenagem a uma divindade extraterrena. Não o envergonhe.

14 – Jamais confunda qualidade com quantidade. É um dos piores erros que um jovem pode cometer. E talvez o mais cometido.

15 – Cuidado ao julgar. Sempre que o fizer, se coloque no lugar do julgado e tente sentir como ele se sentiria com aquilo. Ao mesmo tempo, não se omita. Tenha opinião. A vida é chata por causa das verdades não ditas.

16 – Cobre-se. Sempre! Tentar ser uma pessoa melhor a cada novo dia deveria ser um exercício coletivo diário. Vivemos em uma época de inúmeras pressões (e deverá ser pior na sua juventude), então se acostume a elas e procure extrair de si sempre um pouquinho mais.

Faça o melhor da sua vida, meu filho. Busque sempre o equilíbrio e tenha bom senso, coisas que andam em falta nas prateleiras da vida moderna. Poderia falar mais alguma coisa sobre como abrir sutiãs e passar camisas sociais, mas creio que em sua época esses processos estarão mais facilitados. E se não tiver, confio em suas habilidades, que acredito serem congêneres.

Mal posso esperar para te ver.

Um beijo do pai.

24/09/2014