Feliz dia do eu amo você

namorados

Feliz dia daquele momento perfeito.

Do me conta como foi o seu dia.

Do me espera pra ir à academia.

Do você linda de qualquer jeito!

 

Feliz dia do bar melhor que a boate.

Do coloca um filme pra gente.

Do me espera pra escovar o dente.

Do quem é aquela biscate?

 

Feliz dia do traz a toalha, por favor.

Da noite dormida em conchinha.

Das meias que pensei serem minhas.

Dos abraços cheios de amor.

 

Feliz dia do hoje eu vou cuidar de você.

Do estou com tanta saudade.

Do você não sabe a vontade.

E de tudo que eu quero fazer.

 

Feliz dia do brigadeiro com cobertor.

Da noite com vinho e fondue.

Das receitas sem queijo Brie.

Da companhia que vale mais que o sabor.

 

Feliz dia do amor fruto do improviso.

Do café servido na cama.

Do acordar todo cheio de manha.

Que me envolve com um largo sorriso.

 

Feliz dia do te pego pra ir ao cinema.

Do hoje você quem dirige.

Da espera dominical que aflige.

Da música que virou nosso tema.

 

Feliz dia do eu te amo demais.

Do meu anjo, meu dengo, minha lua.

Do meu beijo na esquina ou na rua.

Do namoro que não acaba jamais.

 

Feliz dia da soma de todo clichê.

Do presente sem hora marcada.

Do encontro de almas seladas.

Por mais um eu amo você!

Intimidade no relacionamento: 8 vantagens que só quem namora pode vivenciar

casal-feliz

Há quem diga que intimidade é uma faca de dois legumes. Também pudera. Com ela você descobre o bom e o mal de cada um e às vezes o real não era bem aquilo que você estava esperando. Em todo o caso, por mais que existam relacionamentos de décadas em que o parceiro ainda seja um estranho, eu só acredito em uma relação de verdade, com carinho e amor recíprocos onde há plena intimidade entre o casal. Aquela conexão máxima que lhe permite explorar tudo que a pessoa tem a lhe oferecer, sem máscaras e sem fingimentos. Por isso, listamos 8 situações em que você percebe grandes indícios de intimidade e que, quando bem exploradas, provará a delícia de ser íntimo de alguém.

 

1 – Saber o que a pessoa vai falar antes que ela fale
Por mais estranho que pareça, isso acontece várias vezes. Só pela mudança da respiração, expressão, entonação  ou pelo rumo da prosa já adivinhamos o assunto do outro. E às vezes nem precisa de palavras, basta um olhar maroto.

tumblr_lmysusWkul1qje2r2o1_500

 

2 – Falta de assunto nunca será um momento constrangedor
É claro que você já viveu isso. Você está num bate papo com um conhecido que você encontrou no metrô e o assunto em que estavam subitamente acaba. Você imediatamente começa a recorrer mentalmente à todos os temas possíveis (futebol, tempo, política, a conhecida que engravidou) na esperança de preencher aquele vazio ensurdecedor. Entre íntimos isso não acontece. Quando um assunto acaba (raro, mas pode acontecer) você simplesmente começa outro – ou não. Sem trauma.

tumblr_n01i3avIpo1ru72puo1_r2_400

 

3 – Falta de dinheiro pra sair também não.
Se uma peguete te chama pra sair você dificilmente responderá: não rola, estou liso. Espere o quinto dia útil. Com um (a) parceiro (a) com intimidade, você não só responderá a verdade, como há grandes chances dela se oferecer para pagar pra você, ou de pensarem juntos em um programa baratinho.

garotinho-comemorando-dinheiro-dollar-rasga-humortalouco1

 

4 – Ir ao banheiro será como ir à cozinha beber água
Não acho que soltar pum na frente da namorada seja prova de intimidade. Porque convenhamos, você não precisa disso pra provar parceria e união. Mas ir ao banheiro é uma necessidade fisiológica a qual todos nós humanos estamos dispostos. Depois de íntimos você verá como não será necessário simular um banho demorado na hora que bater aquela dor de barriga nas viagens em casal.

 

giphy (2)

 

5 – Trocar a balada por uma série debaixo do cobertor não será caretisse
Sextas e sábados não serão sinônimos de bares e boates. Pelo contrário, a intimidade lhe conferirá plena liberdade de propor ao Love a troca da balada por uma sexta assistindo Discovery debaixo das cobertas.

 

tumblr_m68jueUWuH1ro2d43

6 – O blush, rímel e calça dão lugar ao moletom e a pantufa – e ele não a achará feia por isso
Todo mundo que namora sabe disso. No início você vai à casa da namorada e ela está te esperando toda produzida, maquiada e (pasmem) de calça jeans dentro de casa (coisa que a gente só vê em filme americano). Com o tempo, a calça jeans sede lugar ao moletom e o tênis ou rasteirinha ao chinelo ou pantufa. E essa liberdade une ainda mais o casal, porque ambos sabem que o romance já rompeu a barreira do puramente estético há tempos.

tumblr_n396ixwpID1slpi32o1_500

 

7 – Saber a posição ideal para o melhor cafuné
Item fundamental e que eu duvido que casais recentes saibam: achar a posição perfeita para o cafuné. Na hora de se sentar no sofá, na cama ou no cinema, cada casal tem sua técnica de “escoramento” e só os parceiros mais íntimos conhecem de cara aquela posição ideal para um cafuné bem aconchegante.

kkk (178)

 

8 – Comer o que quiser sem medo de julgamentos
Sabe aquele pedação de lasanha que você acabou de comer na frente de todo mundo e que de tão bom está pedindo bis, porém você precisa manter a linha e se controlar? Com a intimidade seus problemas acabaram. Comer o que e quanto quiser na frente do namorado ou da namorada não é um problema. Isso não quer dizer que precise extrapolar, mas só de se ter essa liberdade já é o máximo, não é?tumblr_inline_n9g02wCfTj1ro2d43

Aniversário de namoro | Ele, Ela e o mundo

Se ele tivesse escolhido, o namoro talvez não teria sido sua primeira opção. Mas quem disse que a gente escolhe esse tipo de coisa? Ainda mais com ela, uma leonina de raça pura com toda a realeza que seu horóscopo desconfia e que sua autoestima tem certeza. Se era um jogo de dois, o dono do apito não seria ele. Partiria dela. Se, e somente se, ela quisesse, começaria. Para o bem dessa história ela quis. 11 anos atrás.

Ele ainda tinha muitas dúvidas. Novato e ainda se ajustando, tudo era novo e diferente. Ela, por outro lado, já reinava. Líder, capitã da equipe e até garota da tocha. Hoje não parece muita coisa. Mas na época era o ápice que a hierarquia escolar permitia. Nasceu estrela e de DNA global.

Mas se os opostos se atraem os diferentes se completam e de esquina em esquina, 43 dias depois, eles deram o próximo passo. O que começou escondido ganhou alvará, com direito a almoço com o sogro, recados nas paredes e mãos dadas no recreio.

O tempo foi passando. E se faltava maturidade, sobrava vontade de descobrir o que era aquilo que nascia a partir do carinho e respeito mútuos. Uma troca generosa, em que ele ensinava a ela como tirar o melhor do mundo e onde ela ensinava a ele em como tirar o melhor de si mesmo. Uma troca que ele nunca poderá esquecer, pois tem certeza que jamais seria metade do homem que é se não fosse por ela.

O namoro de escola amadureceu com o passar dos anos. Juntos, descobriam todas as maravilhas de um amor infantil. Da inocência, da necessidade de paciência e do desatino da aparência. Superaram a instabilidade dos hormônios da adolescência. Não sem dificuldade. Brigas aconteceram e até um término. Que não durou mais do que 48 horas, já que a distância era a maior das penitências para quem desde os 14 anos se acostumou com a delícia de se ter com quem compartilhar.

Cresceram juntos, erraram e acertaram juntos e se encontraram juntos. Onde, em algum momento, faltou compreensão, transbordou amor, esse sentimento indefinido, verbo, substantivo e adjetivo que jamais existiria em primeira pessoa. Juntos (sempre), descobriram a força do “nós”. De como ele faz bem pra mente e do tanto que isso acalma a alma.

E hoje, assim como todos os dias em que completam aniversário de namoro, ele comemora também o nascimento de uma pessoa melhor que ela ensinou a ele como ser. Ela sempre foi sua fonte de razão, sua maior paixão e a grande inspiração e por isso, nesse dia ele não espera presente, pois não pode existir nada mais valioso do que ela deu a ele 11 anos atrás. A chance de ser dois, que sempre será mais do que um. Afinal, como alguém muito inteligente disse a ele uma vez, amar é ter poder. E ele se sente a pessoa mais poderosa do mundo por ser capaz de ter a ela para amar, de todas as formas que uma mulher como ela possa merecer.

 

UPDATE:

Amor,

Desculpe atrapalhar esse post maravilhoso, mas não podia deixar de vir aqui agradecer a ternura e carinho das suas doces palavras. Ter lido a nossa história contada dessa forma tão especial me fez voltar no tempo e ter ainda mais certeza do quanto sou abençoada por ter um companheiro e amigo tão maravilhoso como você. Nunca pensei que algum dia eu seria capaz de amar alguém do jeito que eu te amo, o que sinto só cresce a cada dia e mal posso esperar para passar o resto da minha vida ao seu lado. Que venham os próximos 11, 22, 33, 44… anos! Amo muito você.

VÍDEO | TAG ELE E ELA

Quem é mais carinhoso? Quem é mais ciumento? Quem se apaixonou primeiro? Essas e outras perguntas estão no novo vídeo do blog, uma tag que fizemos inspirada no canal da Taciele Alcolea e que se chama Ele e Ela. Um bate bola sobre a nossa história, mas sob dois pontos de vistas diferentes. Será que as respostas bateram? Clique no play e confira.

Quem quiser assistir em HD, (com uma qualidade muuuito melhor) basta clicar em Detalhes > Qualidade > 720p HD.

Esperamos por vocês. E não se esqueçam de se inscrever em nosso canal. \o

 

Roupa suja se lava em casa e ponto

roupasuja1

Alguém certa vez disse: “nem tudo são flores.” Não sei dizer precisamente sobre o que o anônimo autor se referia, mas é possível afirmar que o relacionamento seria certamente uma das alternativas mais prováveis. Afinal, em qualquer união de seres diferentes, ter um ou outro desentendimento é algo bastante natural. E se os momentos de alegria e prazer ajudam a apertar o laço de afinidade que fortalece a relação, é de fato a superação de brigas e momentos de crise que definirá o futuro do romance, seja como um relacionamento duradouro ou um flerte passageiro.

Mas se os conflitos são inevitáveis, e serão ao longo da convivência, a forma de tratá-los deve ser a mais harmoniosa e respeitável possível, sendo sempre (SEMPRE!) resolvidos na intimidade do casal. Ta certo que todo mundo tem um melhor amigo com quem gosta de conversar e pedir conselhos. Faz parte. Há de se ter cuidado com a opinião dessa pessoa que está de fora da relação, mas em geral e com bom senso não tem problema. O que na verdade é um problemão é a mania que alguns casais têm de dar “shows pitiáticos” em público, na frente de amigos ou estranhos. Sinceramente, poucas coisas na vida são mais feias do que isso.

 

roupasuja3

 

Por isso, se você não escolhe hora ou lugar para armar o seu barraco (que dó de seus amigos), listamos três motivos simples para que reflita sobre o porque de não brigar em público.

 

1) Lugar de lavar roupa suja é em casa e ponto final. Ditado da vovó e tão autoexplicativo que não carece de definição. Mas se pareceu complexo, eu explico. Se você gosta de chamar a atenção dos outros de qualquer forma, se inscreva em um reality show, mande um carro de mensagens para si mesmo ou use a velha e boa melancia, mas não inclua ninguém dentro dessa. Faça um favor aos dois e não se exponham ao ridículo. Além do conflito criado com a (o) parceira (o), ainda ficará taxado como o barraqueiro desequilibrado por quem presenciou a cena. Problema dobrado.

2) Ninguém tem culpa da sua vida ruim. Não constranja seus amigos. Desculpe, mas não há forma bonitinha de dizer isso. Se você acha legal bancar o valente na frente de todo mundo, saiba que ninguém que assiste a isso acha bonito. Pelo contrário, ficam todos constrangidos, querendo dar o fora e sem saber como agir, evitando “meter a colher”, mas profundamente incomodado. Seus amigos não merecem isso. Poupe-os desse papelão.

3) Pense antes de falar. Evitar uma discussão imediata pode ser uma boa forma de você ganhar tempo para refletir a respeito do ocorrido e conseguir ponderar melhor sobre o problema antes da discussão. Agir por impulso pode agravar muito uma situação que não deveria ser para tanto. Lembre-se, uma palavra falada é como uma flecha lançada. Não volta atrás.

 

Leia também: Homens e a síndrome da roupa curta

Por essas e outras use todos os milhões de neurônios que Deus e a Teoria da Evolução lhe deram e tenha maturidade para administrar um conflito e esperar para estarem sozinhos antes da briga inevitável. Pode ser que até lá, o ímpeto do conflito arrefeça e afinal, nem seja mais essa crise toda.

 

P.S.: Se você é o detentor dos créditos de alguma das imagens utilizadas nesse post, entre em contato. Teremos o maior prazer em creditá-las à você.

 

Namoro no trabalho | uma faca de dois legumes

Figura1

Imagine o cenário: 8 ou 10 horas de relação diária ininterrupta em um ambiente onde pessoas de ambos os sexos estão bem arrumadas e com o objetivo de se mostrarem o melhor possível. É ou não é um convite tentador à paquera? Por mais que seja, ainda assim o namoro no ambiente de trabalho é um tema polêmico, que gera preocupação nas empresas e angústia nos apaixonados de plantão.

Os argumentos, em ambos os casos, são pertinentes. De uma lado as empresas que temem ter a capacidade produtiva de seu funcionário prejudicada por um envolvimento emocional num ambiente onde as decisões devem ser racionais e assertivas, sem margem para perda de foco. Do outro o ser humano que tem no trabalho um universo indissociável de sua vida emocional e portanto, não deveria ter suas vontades de ordem pessoal inibidas se essas não prejudicarem sua conduta profissional dentro da instituição.

E se qualquer relacionamento já é uma história cercada por altos e baixos, relações no local de trabalho ganham contornos ainda mais dramáticos, motivados pelo componente profissional que traz à cena novos ingredientes para a mistura. Pense nas fases:

Figura2

 

ANTES: você se sentiu atraído (a) pela (o) colega de trabalho. Verifique: não é só carência? Não está confundindo com admiração? Está só a fim da fantasia / fetiche / aventura? Digamos que a atração é recíproca. Vocês ficam. Como é o clima organizacional da empresa? Há alguma normatização a respeito? Algum exemplo no escritório? O medo de ser descoberto nessa fase é um companheiro onipresente, mas que contribui como tempero para apimentar ainda mais a relação, afinal, vale a máxima: proibido é sempre mais gostoso.

DURANTE: a atração evolui e vocês percebem que a relação tem futuro. Esconder para sempre não é uma opção e vocês começam a planejar uma forma de oficializar a situação. Antes disso, porém, reflita: você está preparado para arriscar seu emprego pelo namoro? E aqui não se trata de pessimismo, mas de pragmatismo. Esse é um risco natural que poderá ocorrer, então é importante que estejam convictos das responsabilidades que estão assumindo. Diferenças de hierarquia podem ser um problema. As fofocas também. Ao mesmo tempo, as pessoas tendem a ser mais tolerantes com relacionamentos aparentemente estáveis. Assumir é uma boa forma de eliminar os boatos e dar fim às cantadas ou insinuações que seu love poderá sofrer enquanto ainda estiver solteiro aos olhos do povo.

DEPOIS: o relacionamento flui e vocês têm a aprovação da empresa (o que, felizmente, é cada vez mais comum). Ótimo. Você ficará mais tempo com seu amor, o que é lindo, mas também poderá revelar algumas dificuldades, afinal a convivência será intensa e poderá forçar um contato normal e amistoso mesmo depois de uma briga no café da manhã. Nesse caso, a menos que você seja um robô, será praticamente impossível desassociar completamente a vida pessoal da profissional. Um conflito gerado na sala de reunião dificilmente será ignorado fora dela. Isso é normal. Por isso, discrição será sempre o melhor caminho. Evitar carinhos exagerados em público e tentar manter certa formalidade também contribuem com o tom profissional durante o expediente. E ah, lembre-se ainda que caso venham a terminar você terá que conviver com o ex diariamente por tempo indeterminado. Que legal! #sqn

Os desafios, logicamente, existem. Mas casais que conseguem superar tais adversidades e estabelecem uma relação estável num clima pulsante como o ambiente de trabalho possuem todas as prerrogativas para uma relação madura e amorosa, pois provavelmente já praticaram muito o diálogo, o respeito e o bom senso, que formam a base de qualquer relacionamento de sucesso. Cabe então a cada um ter ideia do que uma relação como essa exige e conhecimento de si mesmo para saber se terá condições de assumir tal responsabilidade. O amor da sua vida poderá estar do outro lado da baia, cabe a você decidir encorajá-lo ou não.

E você, conhece ou já viveu uma experiência parecida? Como foi? Conta pra gente!

 

 

RETROSPECTIVA 2014 – Os posts mais lidos do ano

Fim de ano é época de retrospectiva e ainda que o blog não tenha nem completado seu primeiro aninho de vida, muita coisa já foi dita ao longo de 2014. Com muito mais visitas, curtidas e compartilhamentos do que poderíamos sequer imaginar terminamos um ano incrível e com uma participação de vocês que foi muito linda de se ver. Por isso, selecionamos hoje os 5 posts mais bombados do blog, recordistas de visualização, polêmicas e comentários. Se perdeu algum, está na hora de ler e participar.

 

retro1

Grupos masculinos no Whatsapp – Como lidar?: O mais polêmico de todos e que mesmo após tanto tempo ainda gera comentários com opiniões diversas. Quando escrevemos, não sabíamos que estávamos tocando numa caixa de marimbondo tão grande rsrs.

 

retro2

Parece ter sido um sonho: Em clima de dia dos namorados, um editorial que conta um pouco da nossa história e que acaba sendo a história de todo casal que se ama. Figurou por muito tempo como o mais lido do blog.

 

retro3

Carta ao filho que ainda vou ter: O que eu mais gostei de escrever e por qual sempre tive uma relação emocional muito grande. Um dos textos mais queridos do blog, além de ter uma imagem muito fofa de capa.

 

retro4

Look Duplo | Inverno Street: O único intruso da categoria Moda na lista, que conta com 4 posts sobre relacionamento. Esse foi um ensaio para o inverno seguindo uma tendência de estilo mais urbana.

 

retro5

10 motivos para dizer sim: Um dos posts mais bonitinhos, onde a Lu arrasou na diagramção com gifs muito legais. Também é sempre um queridinho nosso e que foi muito, muito lido.

 

Sentiu falta de algum que é o seu preferido? Conta pra gente!