Demolidor | Finalmente uma série à altura do herói 

screen-shot-2015-02-26-at-1-08-45-pm

A coisa boa em terminar os episódios de uma série querida (se é que existe algo bom nisso) é a possibilidade que se abre com um tempo livre para assistir novas e imprevisíveis histórias. Colocar em dia aquele seriado que está todo mundo comentando e só você ainda não viu ou arriscar uma nova trama escondida nas profundezas de um serviço de streaming qualquer. Pois então, foi motivado pelo término simultâneo de The Walking Dead, House of Card e a nunca volta de Orange is the New Black que começamos a assistir o mais novo fenômeno da Netflix, a história do homem sem medo, Demolidor.

Com uma temporada inteira disponível na net foi irresistível não assistir tudo de uma vez. Aliás, essa talvez tenha sido a temporada que assistimos em menos tempo seus 13 episódios, considerando todas as dezenas de séries que já vimos. A história é muito envolvente e graças a Deus, não foi necessário assistir em conta gotas, como a HBO faz com a gente em Game of Thrones, dando punhaladas semanais de 50 minutos que mais parecem 5.

A trama conta a história do super herói Marvel Matt Murdock, um jovem que quando criança perde a visão em um acidente com produtos químicos. Os mesmo produtos que causam a perda da visão em Matt, fazem com que seus outros sentidos sejam mega apurados. São esses super sentidos de audição, olfato e tato, mais uma incrível sede de justiça influenciada pela sua infância conturbada que criam o alter ego que dá corpo ao Diabo de Hell’s kitchen (uma espécie de Gotham City do herói), conhecido como Demolidor.

Daredevil_size_1000
Pra quem já conhece a história dos quadrinhos é um prazer reencontrar velhos personagens como o mestre do crime, Wilson Fisk. Com certeza, essa é uma das melhores adaptações de HQ’s, infinitamente superior ao Demolidor dos cinemas estrelado pelo mais ou menos Ben Affleck (Deus queira que ele surpreenda na pele do homem morcego). Aliás, Charlie Cox, ator que da vida ao protagonista da série faz o papel de forma muito cativante. Destaque também para o claramente conturbado sociopata Vincent D’Onofrio (Fisk) e a bela Deborah Ann Woll, intérprete de Karen Page.

Com um clima intenso, uma atmosfera sombria e vários pontos de tensão, Demolidor se confirma como uma bela dobradinha da Netflix  com a Marvel que tem aprendido com primor a valorizar seus heróis menos populares. O sucesso merecedor da série fez com que ambas as empresas já confirmassem uma segunda temporada para o ano que vem. A nós, só resta esperar ansiosamente, como sempre fazemos, buscando novas tramas. E já que estamos no clima de super-heróis, acho que vamos dar uma chance para Arrow e The Flash. Vai ser difícil ser tão bom quanto Daredevil, mas quem sabe? Essa é a delícia da coisa.